Denúncia

Após morte do pai, ator baiano da Globo acusa Hospital Evangélico da Bahia de negligência

[Após morte do pai, ator baiano da Globo acusa Hospital Evangélico da Bahia de negligência ]
Por: Ilustrativa Por: Tiago Di Araujo 0comentários

Na madrugada deste domingo (31), o ator Evaldo Macarrão, que compõe o elenco do humorístico Zorra, da TV Globo, perdeu seu pai, Edvaldo de Jesus Silva, de 67 anos. Ele estava internado no Hospital Evangélico da Bahia, onde deu entrada na última sexta-feira (29), com dificuldades respiratórias, após se sentir mal.

No entanto, a morte do senhor Edvaldo pode ter sido causada por negligência médica e falta de assistência da unidade de saúde. É o que acusa o ator, conforme áudio enviado à reportagem do BNews, na manhã deste sábado (31), em que explica, com detalhes, o ocorrido com seu pai.

O artista relata que houve suspeita de covid-19, mas que inicialmente teria sido descartada pela família, devido aos problemas de saúde do pai. "Meu pai se queixava de dificuldade respiratória, desde janeiro, já tinha problemas de saúde e por isso não achamos que de fato era covid", explica ao destacar que optou por internar o pai em um hospital particular.

Evaldo conta que ao dar entrada no Hospital Evangélico da Bahia, precisou pagar a quantia inicial de R$ 3 mil e que poucas horas depois  foi informado que o valor já tinha sido quase todo utilizado com os custos da internação. Com isso, solicitou que o pai fosse atendido pelo SUS na emergência da unidade.

Sendo assim, ao retornar no dia seguinte para receber o estorno do restante da quantia paga inicialmente, foi surpreendido ao saber que seu pai não tinha nenhum acompanhamento médico. "Chegando lá, procuramos saber do estado de meu pai com um recepcionista, que disse que não poderia informar porque não tinha uma enfermeira com meu pai, nenhum médico e nenhuma enfermeira com ele. Depois disso, um médico apareceu e nos deu um retorno dizendo que o quadro era grave, mas que não tinha tido nem piora e nem melhora".

Por volta de 1h da manhã, deste domingo, Evaldo recebeu uma ligação do médico pedindo para que comparecesse ao hospital. "Chegando lá, o médico informou todo diagnóstico de meu pai, de insuficiência respiratória e uma possibilidade de covid, mas que não foi constatado, o resultado do exame ainda não saiu. Como os órgãos de meu pai estavam comprometidos, fez com que ele falecesse de insuficiência respiratória".

Ainda no áudio enviado à reportagem do BNews, Evaldo reafirma a acusação contra unidade de saúde. "O Hospital Evangélico da Bahia negligencia seu atendimento, é negligente em seu atendimento e cuidados, onde de fato colabora com o óbito de seus pacientes. Um dos principais motivos para meu pai vim a óbito foi a falta de assistência e toda negligência que o Hospital Evangélico teve com meu pai", finaliza.

A reportagem do BNews tentou contato com a assessoria do Hospital Evangélico da Bahia, mas não recebeu nenhum retorno até a publicação desta matéria.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

PodCast

Mais Lidas