Esporte

Léo analisa time do Palmeiras e fala o que pode mudar no Bahia com o desfalque de Vinícius

[Léo analisa time do Palmeiras e fala o que pode mudar no Bahia com o desfalque de Vinícius]
13 de Setembro de 2018 às 23:10 Por: Felipe Oliveira / EC Bahia Por: Redação Galáticos Online

Visando o jogo contra o Palmeiras, no próximo domingo (16), o o lateral-esquerdo Léo relatou, em entrevista coletiva nesta quinta-feira (13), sobre o que a equipe apresentou de positivo dos duelos com o alviverde pela Copa do Brasil e que deve repetir no próximo jogo.

“Taticamente a gente foi muito bem naquele jogo. Isso aí fez com que o individual também consequentemente aparecesse naquele jogo onde a gente foi até bastante elogiado. Acho que a gente tem que continuar taticamente muito bem, mas se a gente conseguir pegar essa tática e ser mais efetivo, com uma gana a mais no ataque, conseguir concluir em gol, vai ser muito importante”, declarou.

O lateral-esquerdo do Esquadrão falou também sobre os cuidados que devem ser tomados referente ao adversário.

“O Palmeiras é um time que eu vejo que está bem treinado, tem um bom treinador, o Felipão, mas também apostam muito na parte individual, com o Dudu, o Willian... São jogadores rápidos pelas pontas, para nós que somos laterais, dá muito trabalho. Também eles têm laterais que gostam de avançar bastante. Acho que eles apostam muito nessas jogadas individuais para conseguir os triunfos. Mas a gente já está bastante ligado, já jogamos duas vezes contra o Palmeiras, a gente já sabe o ponto forte deles e também onde a gente pode atacar”, disse.

Com a suspensão do meia Vinícius, que recebeu o terceiro cartão amarelo no último jogo contra o São Paulo, o técnico Enderson Moreira pode optar pela entrada de um volante no meio de campo. Diante dessa possibilidade, Léo falou sobre o que poderia mudar na equipe com essas alternativas.

“Eu acho que são jogadores com características diferentes. O Vinícius é um jogador que cadencia a mais, tem um bom passe, não é muito de arrastar... Com três volantes a gente uma ganha consistência defensiva muito boa. O meio fica mais preenchido, que importante até para mim mesmo, pela minha posição de lateral, quando eu subir, pode ir um volante para o meu espaço. São estilos de jogos bem diferentes. Num todo, é o mesmo objetivo que a gente quer, só muda um pouco uma peça ou outra, mas é com o mesmo foco”, afirmou.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar