Geral

Confusão marca entrega de currículo para emprego no Atacarejo

[Confusão marca entrega de currículo para emprego no Atacarejo]
30 de Abril de 2011 às 12:39 Por: Patrícia Costa

Fotos: Roberto Viana / Bocão News
 

Uma grande confusão ocorreu no início da manhã deste sábado (30) no Atacarejo, localizado no bairro de Brotas, em Salvador, durante a entrega de senhas para a seleção das 300 vagas distribuídas nas funções de operador de caixa, ajudante de reposição, auxiliar de restaurantes, conferente, entre tantas outras oferecidas pelo grupo. Com os currículos embaixo dos braços, cerca de dez mil pessoas, segundo informações do RH da empresa, foram para a frente da loja em busca de um emprego. A fila chegou nas proximidades da Igreja Universal do Reino de Deus.

De acordo com a gerente de recursos Humanos (RH), Débora Abenhaim, o tumulto começou a partir das 6h, momento que às portas foram abertas para a entrada dos funcionários. "O objetivo era distruibuir duas mil senhas, mas assim que as portas foram abertas a população começou a invadir o local".

Para tomar o controle da situação, uma viatura da polícia foi acionada. "A expectativa era recebermos cerca de três mil pessoas, mas pela quantidade de currículos já chegam a dez mil", acredita.

Segundo uma candidada, que não quis se identificar, a fila começou a se formar desde às 21h desta sexta-feira (29). É uma palhaçada isso aqui. A gente chega pensando que já seria feita a seleção e depois nos informam que é só para deixar o currículo", disse revoltada.

Conceição Santana, outra candidata a uma das vagas, conta que perdeu a paciência ao saber que teria que esperar até a próxima semana para ser chamada. "Uma tremenda falta de organização. Eles anunciaram as vagas ao longo da semana e esperavam que não fosse aparecer essa quantidade de gente com tantas pessoas desempregadas hoje em dia", indagou.

O presidente do Atacarejo,Teobaldo Costa, admite que hoje duas mil pessoas seriam selecionadas e em seguida, passariam pela primeira entrevista, o que não ocorreu devido a confusão. Ele explica ainda que "não foi por falta de organização, nem de pessoas preparadas para receber essa quantidade de gente, mas hoje não daria para atender todo mundo de vez'".

Teobaldo garante que a partir desta segunda-feira (2) cerca de 170 pessoas serão chamadas por dia e afirma que todos serão comunicados. "O mercado de varejo sempre tem vagas, mas nossa maior dificuldade é encontrar pessoas capacitadas para assumir as funções", ressaltou.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar