Geral

Horário de Verão economiza 5% de energia

[Horário de Verão economiza 5% de energia]
01 de Outubro de 2011 às 20:25 Por: Redação Bocão News
Na última vez que participou do horário de Verão, em 2003, a Bahia economizou o equivalente a um dia de energia elétrica consumida por Salvador, o que significou uma redução de 0,8%.  Em relação à demanda, a redução foi de 5%, que é comparável ao consumo de Feira de Santana. No mesmo ano, o estado do Rio de Janeiro também diminuiu em 5% sua demanda de energia, São Paulo diminuiu em 6% e Minas Gerais em 4%.

O Sindicato dos Rodoviários enviou carta ao governador Jaques Wagner se posicionando contra a implantação do horário de Verão. Os argumentos foram que os trabalhadores que chegam às 3h no trabalho seriam penalizados e que a insegurança é grande nas ruas de Salvador.

O presidente da Associação Brasileira das Agências de Publicidade (Abap-BA), Renato Tourinho, rebateu. Ele lembrou que quem acorda às 3h da manhã, ou às 2h se a Bahia entrar no horário de Verão, continuará acordando no escuro. Ele destaca que uma pesquisa feita em Lauro de Freitas mostrou que os índices de criminalidade são maiores à noite. “O baiano tem que deixar esta discussão pequena de que vai acordar mais cedo. Vamos é gerar mais emprego e produtividade com o horário de Verão”.

O horário de Verão é implantado por decreto do presidente da  República, fundamentado em informações do Ministério de Minas e Energia, que toma por base estudos do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).  A Bahia adotou o horário no governo João Durval em 85 e seguiu até 2003. Em 2003, na era de Paulo Souto ele deixou de ser adotado. O governador fez uma pesquisa que revelou que 57% da população era contra o horário.


Informações Correio
 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar