Geral

Colapso

[Colapso]
21 de Setembro de 2010 às 11:22 Por: Daniel Pinto
Nesta terça-feira (21), veio à tona em matéria publicada no A Tarde, a informação de que uma decisão judicial pode prejudicar o atendimento em pelo menos 32 unidades públicas de saúde do estado da Bahia.

A empresa Aliance ingressou com mandado de segurança solicitando a imediata devolução de monitores cardíacos, eletrocardiógrafos, incubadores renais, bisturis elétricos e diversos outros aparelhos que estão alugados ao governo. A empresa alega que o contrato expirou e que não recebe nenhum pagamento desde abril deste ano.

De acordo com matéria do jornalista Marcelo Brandão, a retirada atingiria em cheio, por exemplo, o HGE, a Maternidade Professor José Maria Magalhães Neto, o Hospital Salvador e o Ernesto Simões Filho, o Clériston Andrade (Feira de Santana), o Hospital Geral de Camaçari e o Hospital do Oeste, em Barreiras.

A Aliance reclama uma dívida de mais de R$ 10 milhões. A assessoria de imprensa da secretaria estadual da Saúde (Sesab) garante que o contrato com a empresa não foi renovado porque uma auditoria constatou irregularidades, como subcontratação de equipamentos e pessoal. Além disso, a Sesab alega que não foi citada oficialmente pela Justiça e também nega qualquer débito com a Aliance.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar