Justiça

Justiça nega recurso à ex-mulher por morte de executivo da Friboi

[Justiça nega recurso à ex-mulher por morte de executivo da Friboi]
15 de Maio de 2015 às 10:05 Por: Reprodução Por: Redação Bocão News (Twitter: @bocaonews)

O Tribunal de Justiça de São Paulo negou nesta quinta-feira (14) o recurso de Giselma Magalhães, condenada a 22 anos e seis meses de prisão pela morte do ex-marido, Humberto de Campos Magalhães, um alto executivo do JBS, grupo mandatário da marca Friboi.

O crime aconteceu em 4 de dezembro de 2008, depois que a vítima foi atraída para uma emboscada. Com a decisão, Giselma pode voltar à cadeia, de onde saiu um ano e meio após o assassinato.

Humberto foi baleado na Rua Alfenas, na Zona Oeste de São Paulo, depois de receber uma ligação em que o interlocutor afirmava que o filho caçula da vítima estava passando mal. Humberto levou dois tiros de um motociclista ao chegar no local. De acordo com a Época, além de Giselma, o irmão dela, Kairon Vaufer Alves, e outras duas pessoas foram presas pelo crime.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar