Mundo

Dissidentes políticos cubanos deixam o país para viver na Espanha

[Dissidentes políticos cubanos deixam o país para viver na Espanha]
08 de Abril de 2011 às 08:43 Por: Redação Bocão News
Trinta e sete dissidentes políticos cubanos, acompanhados por cerca de 200 parentes, deixaram nesta quinta-feira (7) Cuba rumo à Espanha. O voo foi fretado pelo governo espanhol. É o maior grupo de dissidentes políticos que deixa Cuba depois de um acordo, no ano passado, entre os governos espanhol e cubano e a Igreja Católica.

No total, 115 prisioneiros políticos cubanos passaram a viver na Espanha. Um dos dissidentes que deixou Havana ontem é Orlando Fundora, que seguiu para Madri acompanhado pela mulher Yolanda Estupinan, que foi libertado há dois anos por questões de saúde.

As libertações ocorreram depois de uma longa negociação entre o governo de Cuba e o cardeal Jaime Ortega, da Igreja católica, sob mediação do governo da Espanha. Na ocasião, o acordo foi para libertar 52 dos 75 dissidentes políticos que foram detidos.

Pelo menos 12 dos presos políticos libertados recusaram-se a partir para a Espanha e insistiram em continuar em Cuba. De acordo com autoridades cubanas, no grupo que passou a viver na Espanha há também condenados por delitos como terrorismo e pirataria.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar