Mundo

Joe Biden determina que agências de inteligência entreguem relatório em 90 dias sobre origem da Covid-19

[Joe Biden determina que agências de inteligência entreguem relatório em 90 dias sobre origem da Covid-19]
26 de Maio de 2021 às 17:22 Por: Reprodução/Twitter/ @JoeBiden Por: Redação BNews

Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden pediu que as agências de inteligência do país trabalhem mais para obter e analisar as informações sobre a origem da Covid-19 e façam um relatório em até 90 dias com esses dados. A determinação foi feita nesta quarta-feira (26). 
 
Em meio a pandemia que matou mais de 3,4 milhões de pessoas, o presidente norte-americano afirmou que as agências ainda não sabem e dividem opiniões sobre a origem do vírus. 
 
Segundo a Folha de S. Paulo, Biden disse que pediu um relatório sobre as origens do vírus para descobrir "se ele surgiu do contato humano com um animal infectado ou de um acidente de laboratório".

"Até o momento, a comunidade de inteligência americana tem se concentrado em dois cenários prováveis, mas não chegou a uma conclusão definitiva sobre esta questão", afirmou o presidente. 
 
Alguns membros da Organização Mundial de Saúde (OMS) fizeram uma viagem à Wuhan em fevereiro deste ano para analisar o surgimento da Covid-19 e também investigar os primeiros casos de pessoas infectadas. 
 
A partir de um relatório divulgado pela OMS, a origem do Sars-CoV-2 por contato de um ser humano com um animal infectado é a hipótese mais plausível. Em seguida, tem-se a suposição de que tenha ocorrido a infecção por meio de um hospedeiro intermediário ou a partir de alimentos contaminados. A hipótese classificada como extremamente improvável é a de que o vírus tenha surgido de um acidente no laboratório. 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar