Mundo

Pena capital, dois pesos e duas medidas

[Pena capital, dois pesos e duas medidas]
27 de Setembro de 2010 às 17:49 Por: Daniel Pinto


Depois de muita polêmica e de um embate diplomático que envolveu, inclusive, o Ministério de Relações Exteriores do Governo Lula, a Procuradoria-geral do Irã anunciou que Sakineh Ashtian foi condenada à pena capital.

Ela é acusada de adultério e cumplicidade no assassinato do marido. No primeiro julgamento, Sakineh foi sentenciada à morte por apedrejamento. Mas, após nova análise do Poder Judiciário, ela foi condenada à forca.

O caso teve grande repercussão na imprensa internacional e entre as entidades de defesa dos Direitos Humanos.

Em contrapartida, a Carta Capital desta semana traz um balanço das execuções promovidas pelo Governo dos Estados Unidos da América do Norte desde o ano 2000.

Segundo a revista, 629 pessoas foram punidas com a pena máxima, entre elas oito mulheres, sendo que a última recebeu uma injeção letal no dia 23 de setembro deste ano sob acusação de ter matado o marido.

“A mídia ficou quase indiferente. Aparentemente, porque isso não se deu no Irã, mas na Vírginia”, ressalta o texto.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar