Personalidade

Matemático que inspirou "Uma Mente Brilhante" morre em acidente

[Matemático que inspirou "Uma Mente Brilhante" morre em acidente]
24 de Maio de 2015 às 13:03 Por: Reprodução Por: Redação Bocão News (Twitter: @bocaonews)

O matemático John Nash, prêmio Nobel de Economia de 1994 e que inspirou o filme "Uma Mente Brilhante", faleceu ontem junto com sua mulher em Nova Jersey (EUA) em um acidente com o táxi no qual estavam, informou neste domingo a imprensa local.


O motorista do táxi teria perdido o controle do veículo ao tentar fazer uma ultrapassagem, e houve uma colisão, na qual morreram Nash, de 86 anos, e sua esposa Alicia, de 82.

Com o impacto, o casal foi lançado para fora do carro, e por isso a primeira impressão é de que ambos não usavam cinto de segurança, disse ao portal de notícias "NJ" o sargento da polícia estadual Gregory Williams.

O motorista foi retirado de dentro do veículo e levado com ferimentos, mas sem risco de morrer, ao hospital universitário Robert Wood, na cidade de New Brunswick, ainda segundo o site.

O matemático recebeu o Nobel por sua "Teoria dos Jogos", e sua carreira e sua luta contra a esquizofrenia foram imortalizadas por Russell Crowe em "Uma Mente Brilhante", que em 2002 ganhou quatro Oscar.

"Atordoado... meu coração está com John e Alicia e a família. Um casal espectacular. Mentes maravilhosas, corações maravilhosos", disse Russell Crowe pelo Twitter.

Nash desenvolveu sua carreira na Universidade de Princeton e no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), e obteve o Nobel por suas revolucionárias teorias matemática aplicadas à solução de incógnitas econômicas.

Com problemas mentais desde a juventude, Nash se viu envolvido ao longo da vida em várias polêmicas, incluindo acusações de antissemitismo - que ele negou.

Junto com a mulher, ele fez campanha durante anos para sensibilizar a opinião pública sobre as doenças mentais.

Neste ano, Nash, junto com Louis Nirenberg, recebeu o prêmio Abel, considerado o "Nobel" da Matemática", por seus estudos na área da teoria de equações diferenciais não lineais parciais.

Fonte: UOL

 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar