Personalidade

Kannário está com medo: Antes mesmo de ser preso, Igor já pede Habeas Corpus

[Kannário está com medo: Antes mesmo de ser preso, Igor já pede Habeas Corpus]
31 de Janeiro de 2013 às 16:42 Por: Caroline Gois (twitter: goiscarol)

Um atestado de descumprimento da lei. Assim pode ser explicada a atitude do cantor Anderson Machado de Jesus, conhecido como Igor Kannário, que se antecipou e, mesmo antes de ser preso, entrou na tarde desta quarta-fera (30) com um pedido de Habeas Corpus na comarca de Salvador.
 

Na terça-feira (29), o site Bocão News divulgou, com exclusividade, a entrevista concedida pelo advogado do ex-empresário de Igor, Beto Bonfim, que entrou na Justiça contra o cantor alegando quebra de contrato.

 


Pedido de Habeas Corpus de Igor Kannário


 

A história entre Kannário, A Bronkka e Beto Bonfim começou em 2008, onde um contrato foi firmado por quatro anos, vigente até setembro do ano passado. Mas, ele foi prorrogado e assinado até setembro de 2014. Já no fim de novembro de 2012, o cantor Igor Kanário divulgou na rede social, o twitter, que agora seria, de fato, o 'Príncipe do Gueto', informação dada também, com exclusividade, pelo Bocão News.
 

Nos posts, Kanário anunciou a carreira solo sem antes comunicar a vontade ao empresário. "Após o anúncio espotâneo dele houve uma tentativa da manutenção do acordo, mas ele queria fazer do jeito dele e queria a carreira solo. Não havia uma justificativa. Assim, ele pegou os empresários de surpresa já com shows marcados para o natal e reveillon", relatou o advogado de Bonfim, Edson Nuno.

 


Advogado Edson Nuno

 

Segundo Nuno, houve conversas com o cantor e se tentou avaliar a proposta, dar margem para que ele colocasse as músicas dele e se se sentisse ainda mais à vontade com o trabalho. "Mas, ele não disse o que queria. Inclusive, havia músicas novas que seriam lançadas", afirmou.
 

Após as convesars sem sucesso, Igor Kanário começou a ameaçar não comparecer aos shows já agendados da Bronkka. "Tínhamos shows marcados e ele começou a dizer que não iria comparecer e, de fato, não compareceu", disse, revelando que a média do cachê é de R$ 25 mil. "Eram mais de seis shows já agendados. Com isso, as pré-negociações se desfizeram". A Bronkka contumava realizar sob o comando de Igor Kanário de 10 a 15 shows por mês. "Desde o anúncio da saída não realizamos nenhum", contou.
 

Duas ações foram movidas contra o cantor - um protesto judicial e outro que confirme que há uma quebra de relação contratual. Esta segunda ação se refere a uma ação ordinária de obrigação "de fazer e não fazer", ou seja, o artista tem que cumprir o contrato sob pena de multa e até mesmo de prisão. Por conta da decisão da desembargadora Maria da Graça Pimentel - que já acatou ao pedido de Edson Nuno, Kannário pode ser preso a qualquer momento.
 

Além disso, assim que ele receber a intimação - cuja decisão saiu hoje no Diário Oficial do Tribunal de Justiça da Bahia, o vocalista da Bronkka terá que pagar R$ 50 mil ao ex-empresário - já que a desembargadora determinou que a cada show feito por Igor como carreira solo o valor médio do cachê - R$ 25 mil - deve ser pago à antiga produtora. E mais: por cada dia de descumprimento da decisão Kannário terá que pagar R$ 5 mil.
 

Os R$ 50 mil já equivalem a dois shows realizados por Igor - um na cidade de Eunápolis, realizado no dia 23/12 e outro em Itabuna, no dia 29/12, "nos quais ele recebeu o cachê", disse Nuno. O valor original da multa contratual é de R$ 800 mil.
 

Vale ressaltar que Igor Kanário, que ainda não teve a intimação entregue, tem 48h para cumprir as determinações da desembargadora. Na tarde de hoje a equipe do Bocão News tentou entrar em contato com o advogado de Kannário, que não foi localizado. Em nota, o juridico que representa o artista negou as acusações reveladas pelo seu ex-empresário Beto Bonfim, que acusa o cantor de ter deixado a Bronkka sem comunicar oficialmente e descumprir shows marcados para o Natal e Reveillon do ano passado.
 

Kannário diz ainda que não tem conhecimento das duas ações movidas contra ele. Uma delas, inclusive, poderia ocasionar em sua prisão a qualquer momento. O advogado de Igor revela também que todas as controvérsias envolvendo a relação contratual entre Kannário e Beto já está sendo discutida no "Juízo competente qual seja o Tribunal do Trabalho da 5ª Região, através de uma reclamação trabalhista pertinente". Por isso, o cantor se diz surpreso com as acusações e pode mover uma ação contra o empresário.

 

O cantor tem mais dois shows marcados para este fim de semana. Um no sábado - na cidade de Tobias Barreto e outro no domingo, na cidade de Acajutiba. A equipe de reportagem do Bocão News tentou entrar em contato com o cantor Igor Kannário, mas não obteve sucesso novamente. Mas, o advogado de Beto Bonfim já avisou: "A Justiça irá onde ele estiver".

Postada às 22h53 do dia 30/01
.


Fotos: Roberto Viana // Bocão News

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar