Polícia

Vídeo de assédio em ônibus choca deputada; casos serão tema de audiência

[Vídeo de assédio em ônibus choca deputada; casos serão tema de audiência]
12 de Maio de 2015 às 18:33 Por: Tony Silva (Twitter: @Tony_SilvaBNews)

 

 

Passageiros em um ônibus que circulava na região da Baixa do Fiscal, em Salvador, filmaram um idoso praticando assédio contra uma adolescente, na manhã desta segunda-feira (11). Uma mulher filma o homem encostando o órgão sexual no ombro da jovem e revoltada comenta o ato libidinoso. Por cerca de dois minutos, o idoso se mantém ao lado da jovem, que constrangida apenas se move de um lado para outro. O vídeo foi encaminhado pelo Whats App do Bocão News. 

A reportagem entrou em contato com a deputada estadual Luiza Maia (PT), titular da Comissão de Defesa da Mulher na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba). A parlamentar ficou indignada com a cena. A petista classificou como 'lamentável' a situação que adolescente foi exposta e ainda desabafou. “Ela deveria dar um soco. Eu sei que violência gera violência, mas a atitude dele é intolerável”, comenta.

Luiza Maia anunciou uma audiência pública que acontecerá na manhã do dia 16 de junho na Alba  para debater o assédio às mulheres em transportes públicos. Segundo a deputada existe uma demanda em Salvador e na Bahia sobre esse tipo de violência. “Recebemos, continuamente, em nosso gabinete sobre esse tipo de abuso. As mulheres são vítimas de uma violência, covarde, machista e silenciosa. Mas é preciso denunciar e buscar a Justiça”, afirma.

A audiência é proposta pela bancada feminina da Assembleia junto à comissão de Direitos da Mulher e deve lançar uma campanha com apoio dos governos estadual e municipal. “Entre os objetivos dessa audiência está o de coibir este tipo de violência, além de punir os agressores e principalmente fortalecer a proteção às mulheres nestes locais”, comenta. A parlamentar orienta as vítimas. “As mulheres não podem deixar passar por despercebido um crime como esse. Elas devem na mesma hora procurar um policial ou alguém que possa ajuda-la, tem que pedir socorro. Quando esses covardes percebem que podem ser punidos eles se retraem”, explica.

O caso virou polêmica também em outros estados. 

O problema do assédio sexual contra mulheres em transportes públicos foi motivo de discussões e a criação de um projeto de lei em outros estados, a exemplo de Rio de Janeiro e São Paulo. As mulheres evitam utilizar o transporte público em horários de pico.

No início de março deste ano, uma jovem de 16 anos foi abusada dentro de um ônibus, na zona sul do Rio de Janeiro. De acordo com matéria do site Uol, diariamente, mulheres denunciam o assédio de homens no transporte público, em todo o país. Além de evitarem horários de pico, elas desenvolveram táticas para expor os aproveitadores.

Em São Paulo, foi aprovado em julho de 2014 pelos deputados estaduais, um projeto de lei que criou vagões exclusivos para mulheres nos metrôs de trens paulistas. A nova lei, de autoria do deputado Jorge Caruso (PMDB), obriga as empresas a fornecer ao menos um vagão exclusivo para as mulheres em cada composição.

Assista:

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar