Polícia

Casal é detido clonando cartões em agência bancária

[Casal é detido clonando cartões em agência bancária]
02 de Maio de 2011 às 16:50 Por: Patrícia Costa

Fotos: Gilberto Júnior/Bocão News
.
 

Policiais da Rondesp prenderam na manhã desta segunda-feira (2) o casal cearense Diego Marques Pereira, 24, e Nara Raquel de Sousa, 21, que havia colocado uma placa - conhecida como “chupa cabra”, utilizada para prender os cartões dos clientes nos caixas eletrônicos - em uma máquina da agência Bradesco, localizada na Praça Municipal, próximo ao Elevador Lacerda, no Comércio. Eles estão presos na Delegacia de Repressão a Estelionato e Outras Fraudes (Dreof).


De acordo com o coordenador do setor do Serviço de Investigação (SI), Oto Francisco, os dois só foram surpreendidos porque a polícia suspeitou da movimentação e o horário que o casal chegou na agência, por volta das 6h.

Com eles foram encontrados duas máquinas fotográficas com "chupa cabras", R$ 64, um dólar, relógios, joias e 42 cartões, sendo 35 prontos para armazenar informações e sete clonados, sendo dois nacionais e cinco internacionais. 

Em depoimento à polícia, Diego afirmou que faturava em média R$ 15 a R$  20 mil por mês com a prática de estelionato. Segundo o coordenador do SI, o acusado já tem sete entradas pelo mesmo crime e está com dois mandado de prisão pela polícia de São Bernado dos Campos, em São Paulo. Agora, ele será indiciado por furto qualificado e deve pegar de dois a oito anos de prisão.

Diego, que é natural de Quiterianópolis, confessou que conheceu Nara, natural de Crateús, há dois anos quando ela fazia programa na boate Executiva, localizada na orla de Salvador. Depois disso, os dois começaram a namorar e Nara passou a ajudá-lo nos golpes.

Segundo a polícia, os acusados chegaram na cidade na sexta-feira (29) à noite e estavam hospedados no Hotel Victória Marina, localizado no corredor da Vitória. Como não há vaga tanto no presídio feminino da cidade assim como na Penitenciária Lemos de Brito, Nara deve aguardar o julgamento na Delegacia Especializada para a Repressão de Crimes contra a Criança e o Adolescente (Derca), enquanto o namorado deve permanecer na Dreof à disposição da Justiça.

De acordo como o coordenador do SI, caso o juíz conceda liberdade provisória para a namorada do acusado, já que esse foi seu primeiro delito, ela poderá aguardar o julgamento em liberdade. O caso está sendo acompanhado pelo delegado Chareles Leão, titular da Dreof.



O golpe

A polícia informou que o casal procurava os caixas eletrônicos principalmente nos finais de semana e sempre no início do dia para poder aplicar seus golpes e assim fazer saques diversos nas contas dos clientes que tem seus cartões presos em um equipamento instalado ali por eles. 

Para clonar os cartões, Diego colocava uma placa falsa (conhecido como “chupa cabras”), e as senhas digitadas são registradas pela placa da máquina digital. Em seguida, ele retorna à agência, retira a placa e assim completa o crime.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar