Política

Tendência do PT prega oxigenação do partido e faz críticas a “governabilidade”

[Tendência do PT prega oxigenação do partido e faz críticas a “governabilidade”]
24 de Maio de 2015 às 09:58 Por: Paulo Macedo / Bocão News Por: Victor Pinto (Twitter: @victordojornal)

A poucos dias dos congressos nacional e estadual, ambos a serem realizados em Salvador, petistas da tendência “Movimento PT” se encontraram na manhã deste sábado, no Centro Cultural da Câmara de Vereadores, no centro da capital do estado, para debater a situação atual da agremiação que vive nas nuances das crises políticas e das perspectivas administrativas.

Deputados e lideranças estiveram presentes no ato que marcou o lançamento de um manifesto pregador e defensor de um novo modelo que, segundo o texto, deve ser seguido para o remanejamento da liderança partidária no estado e no Brasil. O artigo defende a retomada do diálogo mais presente com os “movimentos sociais e os intelectuais”, uma reorganização do petismo e um avanço na formação política e na organização partidária.

Referendado pelos presentes, alguns pontos foram colocados como “urgentes” nesse ato de tentativas de “honrar a mais pura tradição petista”: aprofundar a concepção de governança, pois deve existir um avanço “no modelo de governança popular” e defender uma nova política de comunicação pública. Nas entrelinhas são percebidas críticas à inexistência da aproximação dos jovens com o organismo e a “governabilidade” dos chefes do Executivo.

 

Outro aspecto destacado no evento foi a posição de não haver intervenção nos diretórios municipais e nas articulações construídas por eles, uma mensagem direta ao presidente estadual da sigla, Everaldo Anunciação, um dos presentes no encontro, e ao governador Rui Costa (PT), que devem se mobilizar para articular candidaturas e coligações, muitas delas com determinações de cima para baixo.  

“A plenária vem para apresentar esse manifesto e mostrar que precisamos nortear novas estratégias. Passamos por uma crise política, mas isso não pode sobrepor o legado deixado pelo PT nos últimos 12 anos, como, por exemplo, a saída de mais de 18 milhões de pessoas da pobreza”, afirmou o deputado Marcelino Galo ao fazer um balanço do evento.

A linha da manifestação lida no plenário foi classificada como importante pela presidente do PT soteropolitano, Marta Rodrigues (PT).  “A tendência Movimento PT lança um manifesto importante dos congressos do partido. É um balanço e avaliação que são pautadas para o estado e para a União. A força do PT é a militância que deve ser ouvida e será.  Um momento como esse é para ter essa dimensão”, disse.

APROXIMAÇÕES – A reunião também marcou a aproximação do ex-deputado estadual e ouvidor do estado, Yulo Oiticica e dos deputados federais Luiz Caetano e Jorge Solla. Ambos não seguiam a cartilha do “Movimento PT” e podem se somar ao grupo. O PT é fatiado em uma infinidade de tendências, cujas muitas das relações políticas entre elas são extremamente conflituosas. O discurso do manifesto, com novas adesões, deve ganhar corpo nas estruturas internas da sigla.

“É preciso que o PT tenha capacidade de reafirmar seus princípios centrais. Esse debate é fundamental para resgatar os nossos princípios, perceber os novos tempos e avançar”, opinou Yulo em conversa com o Bocão News.

“Estamos precisando debater internamente o PT. Eu defendo, por exemplo, um novo formato de governança, com participação popular”, declarou o ex-prefeito de Camaçari e deputado federal, Luiz Caetano. 

Matéria postada originalmente postada dia 23

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar