Política

Vereadores prometem votar 85 projetos nesta quarta

[Vereadores prometem votar 85 projetos nesta quarta]
26 de Abril de 2011 às 16:46 Por: Daniel Pinto


Na tarde desta terça-feira (26), depois de quase três meses sem votar nada, os líderes da Câmara Municipal de Salvador decidiram promover uma força tarefa para agilizar a tramitação dos mais de 600 projetos que estão na pauta da Casa.

Na sessão ordinária desta quarta (27), a prioridade é o Parque Tecnológico, matéria do Executivo que reduz a carga tributária de empresas que se instalarem no complexo. Em seguida, de acordo com o vice-líder do Thomé de Souza, vereador Pitangueira (PRB), serão votados mais dois projetos da prefeitura: o que aumenta a carga horária de servidores da Sucop e de outras autarquias da administração, além do que autoriza a Procuradoria Geral do Município a convocar cinco funcionários aprovados no último concurso.


Passando o rodo - No “pacote”, ainda de acordo com a mesma fonte, serão inclusos dois projetos de autoria de cada um dos 41 vereadores. Nesses termos, uma conta simples mostra que a Câmara pretende votar 85 projetos de lei numa só “tacada”.

“É até estranho fazer acordo para votar textos que são frutos da atividade parlamentar. Mas, não tem outro jeito, já que a Tecnovia foi enviada em caráter de urgência. Agora, a expectativa é de que os trabalhos voltem à normalidade”, garante o líder da oposição, Henrique Carballal (PT). Ele também disse que o esforço concentrado seguirá durante a próxima semana. “Vamos abrir mão dos ritos e dos tempos partidários para dinamizar o processo. O objetivo é limpar a pauta durante as três primeiras sessões do mês de maio”.


Apesar do clima de otimismo, o tucano Paulo Câmara entende que o poder Legislativo ainda está “em dívida com Salvador”. “Nós, do PSDB, vamos votar a favor do Parque Tecnológico por orientação da executiva estadual do partido. Mas, temos que trabalhar independe do que aconteça. Os vereadores são pagos para cumprir com suas obrigações. As demandas da cidade não podem esperar”.

Entre os gabinetes dos aliados do governo, o zum-zum-zum é de que tem gente que trocou o voto por uma caçamba de material de construção.

Fotos: Edson Ruiz/Bocão News
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar