Política

Almirante desiste de cargo por receio de nepotismo

[Almirante desiste de cargo por receio de nepotismo]
30 de Abril de 2011 às 08:30 Por: Redação Bocão News
Informações divulgadas em sites de política informam, desde ontem (29), que o vice-almirante Arnon Lima Barbosa, ex-comandante do 2º Distrito Naval e pai do secretário de Segurança Pública, Maurício Barbosa desistiu de assumir o cargo de diretor da Agerba, ele iria cuidar dos ferries.

A polêmica de que seria “nepotismo” a nomeação de Arnon Lima Barbosa, pode ter sido a causa da desistência. 

Seguem abaixo informações da coluna Tempo Presente, por Levi Vasconelos (A Tarde) e da redação do Jornal da Mídia.

Tempo presente
 
Meia-volta – Está tudo indicado para que o vice-almirante Arnon Lima Barbosa, ex-comandante do 2º Distrito Naval, recuou da decisão de integrar a direção da Agerba. Após ter aceitado o convite, pediu ai secretário Otto Alencar um tempo (até segunda) para dar uma resposta definitiva.
Mas não gostou de ver o nome em alguns noticiários da imprensa dizendo ser ele protagonista de um caso de nepotismo pelo fato de ser do secretário da Segurança Pública baiano, Maurício Barbosa.
 

Jornal da Mídia

Não foi o secretário de Infraestrutura, Otto Alencar - e muito menos o diretor executivo da Agerba, Eduardo Pessoa - quem teria convidado o ex-comandante do 2º Distrito Naval para assumir o posto de chefe de gabinete da Agerba, com a missão específica de apertar a fiscalização à TWB e tentar melhorar o caos instalado no sistema ferryboat. 
 
Quem na realidade indicou o nome do vice-almirante foi o PDT, sob a aprovação do deputado federal Marcos Medrado (PDT), ‘o cargo é dele’. Tentou-se também emplacar o nome do vice-almirante na Diretoria de Tarifas da Agerba, mas Marcos Medrado reagiu e não aceitou, porque o cargo também é dele, de Medrado. 
 
Tentaram ainda colocá-lo na DQS (Diretoria de Qualidade e Serviços), mas o deputado Roberto Carlos brigou, pois aquela diretoria é dele, de RC.
 
Como se observa, o secretário Otto Alencar continua apitando muito fraco na Agerba. Apesar da zuada que faz, de dizer que quer mudar tudo na agência de regulação, não consegue. Marcos Medrado não tem negado para ninguém: não quer acordo com o secretário de Infraestura de Wagner. 
 
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar