Política

Dilma e Serra se enfrentam na Band

[Dilma e Serra se enfrentam na Band]
10 de Outubro de 2010 às 15:40 Por: Redação Bocão News
Depois do horário eleitoral gratuito, voltam à cena os debates entre os candidatos  que disputam o segundo turno das eleições presidenciais. No primeiro enfrentamento direto entre Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB), neste domingo, na rede Band, a ordem é manter a calma e adotar o estilo “paz e amor”. A orientação do comando de campanha dos candidatos, conhecidos por terem temperamento forte, é exibirem uma postura "paz e amor", evitando agressividade desnecessária.

Os dois candidatos foram preparados a abordar e a responder a questões polêmicas, como o aborto e as privatizações. A petista, conforme recomendação, deve colocar em prática, mais do que nunca, a "terapia do copo com água", ou seja, ganhar tempo para respirar e refletir calmamente antes de explodir, caso não goste da pergunta ou de uma insinuação do tucano, como é seu estilo.

A direção de campanha do tucano orientou Serra a adotar um tom "ameno" e evitar erros cometidos na eleição de 2006, quando o então candidato Geraldo Alckmin caiu nas armadilhas colocadas pelo PT e manteve postura agressiva contra o adversário Luiz Inácio Lula da Silva, que tentava a reeleição.

Serra participou de uma primeira reunião preparatória na madrugada da sexta-feira (8). Após participar de encontro com integrantes do DEM, foi até o estúdio alugado pelo PSDB, na zona oeste paulistana, gravar o programa do horário eleitoral. Por volta da 1 hora da manhã, um pequeno grupo de cinco colaboradores, formado basicamente pelos seus marqueteiros e assessores de comunicação, começou a discutir as linhas gerais do debate.

O encontro de sexta-feira se estendeu até às cinco horas da manhã do sábado (9). Os tucanos não descartaram perguntas polêmicas como "valorização da vida", ou seja, aborto. A avaliação inicial é que o candidato não deve tocar diretamente no assunto. Mas embutir o tema numa questão mais programática. Na estreia do programa na TV, na sexta-feira, Serra falou sobre o assunto ao mencionar o "respeito à vida".

Por sua vez, Dilma foi preparada a responder de forma clara o tema. Já tem pronta a resposta e vai se declarar a favor da vida, da família, dizer que é mãe e avó, caso seja perguntada sobre sua posição sobre o aborto.

Enquanto Serra defenderá as privatizações e não deve manter uma postura defensiva sobre o assunto, conforme orientação da cooredanção de campanha, Dilma procurar explorar ao máximo a ligação do tucano ao processo de privatização no governo de FHC, criticado pela maioria da população.

A idéia é que o tucano insista nos benefícios que as privatizações treouxeram à economia brasileira, como fez durante seu discurso de lançamento do segundo turno das disputa presidencial, em Brasília. O tucano foi orientado, ainda, a bater no argumento de que Lula também privatizou no seu governo (Banco do Estado do Maranhão e Banco do Estado do Ceará), além de ter promovido concessões de rodovias federais.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar