Política

Saída evita uso eleitoreiro

[Saída evita uso eleitoreiro]
16 de Setembro de 2010 às 15:04 Por: Redação Bocão News
Ao comentar o afastamento da ministra chefe da Casa Civil, Erenice Guerra, o líder do PT na Câmara, deputado Fernando Ferro (PE), lamentou o fato, considerando que a decisão evita o uso eleitoreiro do caso. A ministra deixou o cargo após enfrentar uma enxurrada de denúncias envolvendo seus filhos Saulo e Israel Guerra, e seu irmão, José Euricélio de Carvalho Alves.

Entre as acusações que pesam contra familiares da ministra estão tráfico de influência e desvio de recursos públicos.  Ferro acredita que a saída de Erenice Guerra, ex-secretária executiva da Casa Civil e considerada “braço-direito” da então ministra Dilma Roussef, vai arranhar a candidatura da petista.

O presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), considera que o governo agiu rapidamente ao adotar a decisão de afastar Erenice. Guerra avaliou que a saída da ministra foi uma solução política para evitar maiores prejuízos à campanha da presidenciável do PT.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar