Política

Imbuí pode ser o próximo alvo da Operação Lei Seca

[Imbuí pode ser o próximo alvo da Operação Lei Seca]
24 de Janeiro de 2013 às 17:16 Por: Redação Bocão News (twitter: @bocaonews)



Por conta da quantidade de veículos estacionados de maneira irregular na Avenida Jorge Amado, no Imbuí, onde há uma concentração de bares, a vereadora Fabíola Mansur (PSB) levou a problemática para a Secretaria Municipal de Urbanismo e Transportes e Superintendência da Transalvador.

A exemplo do que aconteceu na Barra, a vereadora solicitou ações efetivas para coibir a prática de estacionamento irregular na via. A aplicação da Operação Lei Seca também foi requerida pela socialista.

Para justificar o pedido, a vereadora informou que os motoristas ignoram as sinalizações que proíbem o estacionamento
 e descarga ao longo da via prejudicando a fluidez no trafego local. “O Imbuí é alvo de constantes abusos por parte de alguns motoristas, que ignoram as placas que proíbem estacionamentos. Além disso, eles consomem bebidas alcoólicas indiscriminadamente, violam as normas e legislação de trânsito. Esses motoristas colocam as suas próprias vidas e a de milhares de pessoas em risco”, pontua Fabíola Mansur, ao solicitar atuação dos agentes municipais de trânsito para ordenar o tráfego de veículos na localidade. “Respeito às leis é uma questão de educação e cidadania”, ressalta a
 vereadora.

Em vigor desde 21 de dezembro, a nova Lei Seca permite que relatos de testemunhas, vídeos e outras provas sejam considerados válidos contra os condutores embriagados.

A nova redação torna crime “conduzir o veículo automotor com capacidade psicomotora alterada em razão da influência de álcool ou de substância psicoativa, que determine a dependência”. A multa passou de R$ 957,70 para R$ 1.915,40. O valor é dobrado caso o motorista seja reincidente no período de um ano. Já a infração cometida por estacionar em local proibido rende ao motorista multa de R$ 85,12, mais a despesa de R$ 180 com o reboque e diária de R$ 26 por uso do pátio da Superintendência da Transalvador, além da perda de quatro pontos na carteira de habilitação.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar