Política

Valec, Vasco Neto e a ferrovia

[Valec, Vasco Neto e a ferrovia]
01 de Outubro de 2010 às 21:59 Por: Luiz Fernando Lima
O engeiro idealizou mas não pode ver o sonho realizado


Esta sexta-feira (1) ficou marcada por uma daquelas ironias que acontecem sazonalmente na história da população. Nesta madrugada morreu, aos 94 anos, o engenheiro e professor Vasco Neto. Ele teve uma parada cardiorepiratória e não resistiu.

Além de professor da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Vasco Neto foi deputado federal em quatro oportunidades entre as décadas de 1970 e 1990. O engenheiro idealizou e projetou a Ferrovia Oeste – Leste há 50 anos.

A ironia referida acima se deve à coincidência, para aqueles que nela acreditam, pois foi nesta mesma sexta-feira (1) que o resultado da concorrência de quatro dos sete lotes para a construção da Ferrovia, projetada pelo engenheiro, foi publicado no Diário Oficial da União.

Vasco Neto deixa um legado incontestável, infelizmente, não poderá ver realizada a obra que defendeu durante cinco décadas. Para além, dois dos candidatos ao governo do Estado manifestaram-se publicamente sobre a morte do engenheiro.

Jaques Wagner (PT) enviou nota à imprensa lamentando o falecimento. "Ele (Vasco Neto) disse que estava muito feliz por ver o sonho tornar-se realidade", disse. Já o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB), concorrente de Wagner na disputa eleitoral, preferiu utilizar o twitter para prestar homenagem ao engenheiro. @ geddel_ Conheci de perto Vasco Neto. Foi colega de meu pai na Câmara. Um homem do desenvolvimento. Fico triste com a perda.

Sobre a Ferrovia

De acordo com a VALEC Engenharia, Construções e Ferrovias, a construção da Ferrovia da Integração Oeste-Leste (Fiol), dividida em sete lotes, somam investimentos de R$ 4,198 bilhões, dinheiro que sairá do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). A obra vai ligar a cidade de Ilhéus, ao Tocantins.  A licitação de 1.022 km de ferrovia, trecho que avançará do litoral até a cidade de Barreiras, no Oeste baiano já está concluída.

Nesta sexta, foram publicados os resultados do julgamento da concorrência de quatro lotes. O consórcio Mendes Junior, Sanches Tripoloni e Fidens ficou com o lote número cinco, no valor superior a R$ 720 milhões. O consórcio Constran, Egesa, Pedrasul, Estacon e CMT levou o sexto lote por aproximadamente R$ 575. Os outros dois lotes, o terceiro e o sétimo, foram vencidos por R$ 403 milhões e R$ 535 milhões, respectivamente.

Informações divulgadas no site da estatal dão conta de que o maior valor de contrato foi de R$ 739,9 milhões e ficou com o consórcio formado pelas construtoras Andrade Gutierrez, Barbosa Mello e Serveng. O segundo mais caro da obra é o lote número cinco.

Ainda segundo a Valec, “A previsão é que o primeiro trecho de 537 km da Fiol, entre Ilhéus e Caetité, fique pronto em julho de 2012. A segunda etapa, que emenda mais 485 km até o município de Barreiras, está prevista para julho de 2013. O que fica faltando são mais 505 km para ligar a malha até a cidade de Figueirópolis, onde ela se encontrará com a Ferrovia Norte-Sul (FNS). Este último trecho, no entanto, ainda está em fase de estudos e não tem data para ser licitado” revela a nota da empresa.
 
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar