Região Metropolitana

Empresa é acusada de tentar invadir terreno particular em Candeias

[Empresa é acusada de tentar invadir terreno particular em Candeias]
Por: Arquivo Pessoal Por: Redação BNews 0comentários

Uma disputa entre empresários por causa de áreas em rodovias que liga o município de Candeias, na região metropolitana de Salvador, ao portuário de Aratu, foi parar na delegacia. Reigildo Nunes, sócio diretor da empresa Sociedade Civil de Construção (Sodic) prestou uma queixa contra Roberto Ziltemann, proprietário da Intermarítima Portos e Logística após se sentir ameaçado por um esquema de segurança, que segundo ele, deu início a invasão da uma área pertencente a sua empresa. 

Em nota enviada à reportagem, Nunes esclareceu que o terreno em questão faz divisa com a empresa Intermatítima. De acordo com o empresário, a área é "separada apenas por cercas de estacas e arames farpados" e está registrada no cadastro imobiliário da Prefeitura de Candeias em nome da Sodic, que por sua vez, é responsável pelo pagamento do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU).

Ainda conforme o empresário, apesar de ter sofrido derrotas na Justiça, a Intermarítima se auto declara proprietária do terreno. "Mesmo tendo sofrido derrotas na 1° é 2° estância na justiça, por interesses particulares, a Intermarítima vem se auto declinando proprietária de parte da área fronteiriça pertencente à Sodic, até mesmo com prática de atos violentos de turbação de posse, realizados por seus prepostos na recente data de 12/06/2020. Ressalte-se que esse fato, inclusive, deu ensejo ao registro de Boletim de Ocorrência, na mesma data, perante a 20ª Delegacia Territorial de Candeias", diz um trecho da nota.

Nunes diz ainda que o dono da Intermarítima "passou a realizar uma série de acusações em seu desfavor, utilizando-se, para tanto, de denúncias junto à atual SDE (Secretaria de Desenvolvimento Econômico), antiga SUDIC (Superintendência de Desenvolvimento Industrial e Comercial), bem como através de notícias falsas veiculadas em um site". 

Por conta das acusações feitas, a SDE notificou a Sodic para prestar esclarecimentos perante o órgão. Conforme Nunes, isso será feito dentro do prazo estabelecido e que na ocasião serão apresentados documentos relativos à área em discussão.

Ainda segundo o empresário, a Intermarítima "reiniciou a invasão do terreno, com quebras de cercas e diversas plantações árvores frutíferas, hortas e outros, visando destruir provas, remarcações indevidas e destruição do local com prepostos da SUDIC e escavadeiras, cujo fato gravídico fora plenamente registrado através de vídeos e fotografias".

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

PodCast

Mais Lidas