Salvador

Salvador assina carta de compromisso para redução de mortes no trânsito

[Salvador assina carta de compromisso para redução de mortes no trânsito]
19 de Maio de 2021 às 09:11 Por: Arquivo/BNews Por: Redação BNews

Salvador se tornou a primeira cidade do Brasil a assinar uma carta de compromisso com a Organização das Nações Unidas (ONU), com o objetivo de reduzir em 50% o número de mortes no trânsito até 2030. Na década anterior, entre 2011 e 2020, a capital baiana conseguiu atingir a meta três anos antes do acordado, em 2017.

De acordo com a prefeitura, a queda dos números foi possível por conta do Projeto Vida no Trânsito, iniciativa voltada para a vigilância e prevenção de lesões e mortes no trânsito e promoção da saúde. Coordenada na capital baiana pela Superintendência de Trânsito (Transalvador), a iniciativa é composta por órgãos municipais, estaduais e federais, que têm a atenção voltada para a temática da segurança no trânsito. 

Segundo o superintendente Marcus Passos, a Transalvador investe em diversos segmentos de educação no trânsito, com o objetivo de reduzir acidentes. O gestor afirmou que todos os meses a autarquia tem ações planejadas, intensificadas com o Maio Amarelo. Além disso, promove reciclagens com os motoristas da Prefeitura sobre segurança no trânsito e realiza curso on-line de direção defensiva para motociclistas, mototaxistas e motofrentistas, e cursos de educação no trânsito em escolas públicas e particulares da cidade. 

A Transalvador destaca ainda que conta com ações conjuntas com as polícias rodoviárias Federal e Estadual e com a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), para manter dados e informações atualizadas sobre acidentes no trânsito. Há, ainda, os investimentos nas ruas, com sinalização, colocação do piso compartilhado, faixas elevadas, sinalizações diferenciadas e ampliação de calçadas. 

Passos ressalta a campanha veiculada este mês, dando atenção maior aos motociclistas com relação aos acidentes neste segmento. “Só em conseguir bater uma meta da ONU em sete anos para reduzir mortes e acidentes mostra que não só a população está tendo consciência, mas as ações têm sido positivas e os números comprovam isso”. 

Década de Ações Pela Segurança no Trânsito

A iniciativa foi lançada com o intuito de reduzir o número de mortes e lesões no tráfego mundialmente e salvar vidas. À época do lançamento, havia uma estimativa de cerca de 1,2 milhão de mortes por ano no trânsito. Atualmente, o número aumentou para 1,3 milhão. 

De acordo com Vitor Pavarino, consultor de segurança no trânsito da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), entidade ligada à Organização Mundial de Saúde (OMS), do ponto de vista relativo, é possível dizer que houve uma estabilização do número, considerando que aconteceu um aumento da população e da frota veicular. No entanto, os acidentes no trânsito ainda são a nona causa de morte no mundo e há muito a ser feito pelas cidades, estados e países. 

Dante Rosado, coordenador executivo da Iniciativa Bloomberg de Segurança Viária Global no Brasil, destaca que Salvador foi uma das cidades no país que conseguiu alcançar a meta. Isso culminou em mais uma década de ações, que vai vigorar até 2030. “Quem não conseguiu atingir a meta terá mais uma chance, e quem já alcançou, é mais uma oportunidade de avançar e reduzir o número de mortes”, disse Rosado. 

Segundo ele, o município tem total condição de avançar, pois já criou a cultura de promoção da segurança no trânsito dentro da gestão municipal. Atualmente, a capital baiana é referência, com grande chance de conseguir apoiar mais ainda a política de segurança no trânsito. 

“Hoje, atuamos com políticas e ações que vão desde capacitação à revisão de projetos e colocamos Salvador em contato com outras instituições para troca de experiências, o que beneficia cada vez mais as cidades. É muito bom poder contribuir para Salvador”. 

A iniciativa trabalha com quatro eixos que ajudam a qualificar e quantificar o problema: levantamento de dados e monitoramento do trânsito; fiscalização; educação para o trânsito; e mobilidade e desenho urbano. No eixo da comunicação, o objetivo é engajar a sociedade no enfrentamento do problema e fiscalização, mostrando aos agentes de trânsito que o trabalho deles vai além do usual, mas de mudar o comportamento dos motoristas, fazendo com que eles entendam que o papel deles é salvar vidas. 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar