Saúde

Juíza pede prisão de representante de plano de saúde por não liberar procedimento cirúrgico

[Juíza pede prisão de representante de plano de saúde por não liberar procedimento cirúrgico]
14 de Novembro de 2017 às 13:54 Por: Reprodução Por: Redação BNews 0comentários

A juíza Laura Scalldaferri Pessoa, da 10ª Vara de Relações de Consumo, em Salvador, expediu uma ordem de prisão para o representante do plano de saúde Unimed Norte Nordeste por crime de desobediência de ordem judicial, após o plano não liberar a cirurgia para a retirada de cálculos na vesícula da paciente Givania de Macedo Borges, de 39 anos, que aguarda há 27 dias pelo procedimento, sendo 14 deles em uma maca de emergência no Hospital Santa Izabel.

Segundo o advogado da família da paciente, André Marinho Mendonça, a juíza determina a prisão e pede que eles cumpram a ordem judicial sob pena da prisão. "A gente já informou no processo que eles não cumpriram e pedimos para a juíza providencie que a prisão do representante legal seja efetivada"

O advogado afirmou que três liminares foram concedidas para a realização de cirurgia de Givania, mas ela continua aguardando na emergência.

"Ontem, acreditamos que por conta da reportagem publicada no Bocão News, os advogados do plano fizeram uma petição atestando que todo o procedimento foi autorizado. No entanto, a afirmação é falsa. O hospital não recebeu esta autorização e a paciente continua aguardando", indica Mendonça, do BCM Advogados. 

Ele contou que entrou em contato com a irmã de Givania, que esteve no setor de autorização do hospital, que negou que tivesse alguma autorização do plano para o procedimento.

O escritório entrou com um pedido para bloquear, na conta do plano, o valor da cirurgia e do internamento, mas, até agora a juíza não apreciou.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

Eduardo Entrevista

Mais Lidas