Salvador

'Não aceito ultimato de ninguém', dispara Rui sobre recomendações de vereadores para Carnaval

Vagner Souza / BNews

O governador da Bahia, Rui Costa, disparou contra as recomendações da Comissão Especial de Acompanhamento da Retomada dos Eventos da Câmara Municipal de Salvador que aprovou, na última segunda-feira (8), um relatório com os principais pontos abordados nas duas audiências públicas efetuadas para discutir a retomada dos eventos e a realização do Carnaval 2022 em Salvador

Publicado em 10/11/2021, às 10h43    Vagner Souza / BNews    Nilson Marinho e João Brandão

O governador da Bahia, Rui Costa, disparou contra as recomendações da Comissão Especial de Acompanhamento da Retomada dos Eventos da Câmara Municipal de Salvador que aprovou, na última segunda-feira (8), um relatório com os principais pontos abordados nas duas audiências públicas efetuadas para discutir a retomada dos eventos e a realização do Carnaval 2022 em Salvador.

"Não aceito ultimato de ninguém quando se trata de ser humano. Não aceito e não aceitarei ultimato de ninguém. Reconheço a legitimidade de quem é investidor, de quem tem no Carnaval sua atividade econômica, faz parte da atividade econômica da Bahia, gera emrpego e renda. Por outro lado tenho 15 milhões de pessoas que tenho que cuidar da saúde", afirmou, durante entrega da reforma do Hospital Ana Nery, na capital baiana.

Veja também:'Declarações de Rui sobre carnaval aniquilam empregos', lamenta vice-presidente da Câmara de Salvador

Bruno Reis diz que vai "procurar o governador" para definirem sobre Réveillon e Carnaval

Ao todo, onze recomendações foram realizadas pela Comissão para o governador do estado Rui Costa (PT) e o prefeito de Salvador Bruno Reis (Democratas). Dentre elas estão, por exemplo, que a decisão sobre a realização do Carnaval seja realizada até o dia 15 de novembro em conjunto pela Prefeitura e o Governo; e que haja uma redução na duração do Carnaval para no máximo sete dias.

"Se eu anunciar hoje que terá Carnaval, ai em dezembro os casos explodem, ai eu vou receber uma sarivada de críticas, o Estado será processado por milhares de pessoas. 'Governador anunciou que ia ter Carnaval, fiz contratos, e quero indenização'", completou o governador, sugerindo que não vai seguir às recomendação dos vereadores. 

Classificação Indicativa: Livre