Coronavírus

"Espero que seja só esses sete dias", avalia barraqueiro sobre novo fechamento das praias

["Espero que seja só esses sete dias", avalia barraqueiro sobre novo fechamento das praias]
23 de Fevereiro de 2021 às 17:29 Por: Dinaldo Silva/BNews Por: Redação BNews

O avanço da pandemia de coronavírus em Salvador fez com que o prefeito da capital baiana, Bruno Reis (DEM), anunciasse a volta de medidas restritivas na cidade, dentre elas, o fechamento das praias por sete dias a partir desta quarta-feira (24). Ao BNews, o barraqueiro Valdinei Jesus, 36 anos, disse que torce para que não seja necessária uma extensão da medida. 

"Vai me impedir de levar o pão pra casa, a gente vai sofrer um pouquinho. Eu espero que seja só esses sete dias, aí melhore. A gente já sofreu na primeira, sofremos bastante. Eu espero que volte e normalize para podermos levar o nosso pão de cada dia para casa", afirmou o barraqueiro ao relembrar o primeiro período de fechamento das praias ainda no ano passado.

A banhista Nazira Carmel, 77 anos, avaliou que o novo fechamento é péssimo para as pessoas que dependem da praia para o seu sustento e para os banhistas da capital baiana. Nazira afirmou que a maioria dos banhistas está sendo penalizada pelo comportamento de poucos que realizam aglomerações nas praias.

                 

"Eu acho péssimo para os negociantes, para as pessoas que tomam banho de mar. Eles deveriam olhar para as aglomerações em transportes públicos, o que mais a gente vê são pessoas aglomeradas em ônibus e metrô', complementou. 

Preocupado com o número de casos, Bruno Reis informou nesta segunda-feira (22) que a prefeitura da capital baiana irá assumir o comando do Hospital Salvador, que funcionará para atendimento a pacientes diagnosticados com covid-19. A unidade irá oferecer 100 novos leitos, sendo 20 de terapia intensiva e outros 80 de clínica médica.

De acordo com dados da prefeitura, a oferta de leitos sob gestão municipal é de 555, número superior ao de 449 que foram ofertados no auge da primeira onda. 

Desde terça-feira (23), todos os campos e quadras públicos serão fechados para a realização de atividades esportivas; e a partir de quarta-feira (24), todas as praias e clubes sociais da cidade voltarão a ser fechados. As determinações valerão pelo prazo inicial de sete dias. O objetivo é evitar a disseminação da covid-19 pela cidade. 

"Preciso chamar atenção que, se nós estamos com problema na rede pública de saúde, na rede privada, infelizmente, a situação ainda é mais grave [...] poucas unidades particulares ainda não chegaram a 100% na ocupação dos seus leitos. Isso se deve, primeiro, ao fato de ter aumentado muito a demanda devido à covid-19 e, segundo, porque existem unidades enfrentando fluxo por outros atendimentos como AVC e doenças de coração, que requerem UTI", afirmou.

O prefeito pediu o apoio e cobrou que a população cumpra os decretos municipais e estaduais de combate ao coronavírus. O demista ressaltou que a atual determinação de medidas protetivas não impede um novo decreto com restrições mais duras.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar