Coronavírus

Vacinação em Feira de Santana não é bom exemplo para a Bahia, diz secretário estadual da Saúde

[Vacinação em Feira de Santana não é bom exemplo para a Bahia, diz secretário estadual da Saúde]
08 de Abril de 2021 às 08:42 Por: Reprodução/ Instagram (@prefeituradefeiradesantana) Por: Redação Bnews

A cidade de Feira de Santana não vem dando um bom exemplo quando o assunto é vacinação contra a Covid-19. A avaliação foi feita pelo secretário estadual da Saúde, Fábio Villas-Boas, durante entrevista à TV Record Itapoan, na manhã desta quinta (8).

Ao destacar a celeridade do processo de vacinação em todo o estado, Fábio comentou que a cidade do centro-norte foi a segunda que mais recebeu doses da vacina, no entanto, não apresenta dados satisfatórios em relação ao número de aplicação da segunda dose.   

“Lamentável. Feira está na posição 225º em todo estado no percentual de aplicação. Salvador, com 3 milhões de habitantes, tem 105% de aplicação. Lauro de Freitas, com mais de 100% de aplicação, é um outro bom exemplo”, disse o gestor. 

De acordo com dados da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), Feira recebeu 23.880 da segunda dose da vacina. Desse total, foram aplicadas 13.684, o que representa o percentual de 57,3%.

Novas doses

Nesta quinta, o estado recebe mais de 280 mil imunizantes. No processo de distribuição para cidades do interior, a pasta vai seguir o critério determinado na reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) realizada no mês passado. O acordo é de que apenas aqueles municípios que utilizaram 85% ou mais das primeiras doses da vacina vão receber um número maior de vacinas.

“Esse critério não foi flexibilizado de forma alguma. Nós vamos analisar, às 8h, quem preencheu tudo. Quem tiver [utilizado] mais de 85% recebe, quem não tiver, receberá apenas 50%, o restante será entregue para as cidades que utilizaram mais de 90% das doses”, explicou. 

Matérias relacionadas:

Recuperado da covid, apresentador da TV Bahia recebe alta hospitalar

Mortes de abril podem superar nascimentos pela primeira vez na história do Brasil

País tem mais de mil cidades com dificuldades no abastecimento de oxigênio

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar