Coronavírus

Secretário da Saúde diz que decisão que obriga Salvador a vacinar trabalhadores da educação em 48h é “injusta”

[Secretário da Saúde diz que decisão que obriga Salvador a vacinar trabalhadores da educação em 48h é “injusta”]
04 de Maio de 2021 às 15:52 Por: Reprodução/ Instagram Por: Márcia Guimarães

O secretário da Saúde de Salvador, Leo Prates, lamentou a decisão judicial que obriga a capital baiana a vacinar em 48 horas, a partir da tarde desta terça-feira (4), todos os trabalhadores da educação do ensino básico. Ele disse, em entrevista ao Balanço Geral, que foi pego de surpresa com a sentença, proferida pelo juiz Ruy Eduardo de Almeida Britto a pedido do Instituto de Gestão Pública (IBGP).

Prates pediu que os profissionais consultem o site da Secretaria Municipal da Saúde para conferir se o nome está na lista. Serão colocados os trabalhadores que têm entre 18 e 39 anos e atuam no ensino básico. Os que têm cima de 40 anos já foram vacinados, segundo ele.

O secretário classificou como “injusta” a decisão judicial porque “Salvador é uma das cidades que mais aceleraram na vacinação dos profissionais da educação” e a prefeitura tem ‘se esforçado para vacinar esses trabalhadores e os demais públicos-alvo’.

Mesmo alegando que decisão judicial não se discute, apenas se cumpre, Prates avisou que a Procuradoria do Município irá recorrer.
 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar