Coronavírus

Estudo aponta que anticorpos da Covid permanecem por pelo menos oito meses após contágio

[Estudo aponta que anticorpos da Covid permanecem por pelo menos oito meses após contágio]
11 de Maio de 2021 às 16:34 Por: Reprodução/Rodrigo Balladares M. / Minsal Por: Redação BNews

Pesquisa realizada pelo Hospital San Raffaele de Milão concluiu que os  anticorpos que neutralizam a Covid-19 permanecem no sangue por pelo menos oito meses depois do contágio. 

O estudo, realizado em colaboração com o Instituto Superior de Saúde (ISS), órgão que assessora o governo italiano em saúde pública, foi publicado nesta terça-feira (11) na Nature Communications.

De acordo com informações Agence France-Presse (AFP), a pesquisa também concluiu que a validade dos anticorpos independe da gravidade da doença, da idade dos pacientes ou da presença de outras patologias.

"A presença de anticorpos, mesmo que diminuam com o tempo, é muito persistente", aponta o estudo.Dos 162 participantes do estudo, apenas três não testaram positivo para anticorpos oito meses após o diagnóstico.

Os pesquisadores consideram que a presença precoce destes anticorpos é fundamental para combater com sucesso o contágio, uma vez que quem não os produz nas duas primeiras semanas depois do contágio ocorre um maior risco de desenvolver formas graves da doença.

Também segundo a publicação, 67% dos participantes do estudo eram homens, com idade média de 63 anos. As primeiras amostras de sangue foram coletadas quando os participantes receberam o diagnóstico do contágio, em março e abril de 2020, e as últimas, no final de novembro de 2020.

Neste grupo, 57% sofriam de outra patologia além da covid-19 no momento do diagnóstico. Os mais frequentes foram hipertensão (44%) e diabetes (24%).

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar