Economia e Mercado

Plano de saúde pode segurar preço neste ano, mas vai pesar em 2022

[Plano de saúde pode segurar preço neste ano, mas vai pesar em 2022]
21 de Maio de 2021 às 06:38 Por: Agência Brasil Por: Folhapress/Painel

O mercado de planos de saúde já se conformou com a ideia de que neste ano vai ter de pegar leve no aumento dos preços, mas avisa que em 2022 a correção vai ser pesada. Segundo a FenaSaúde (Federação Nacional de Saúde Suplementar), a retomada de procedimentos adiados em 2020 e a segunda onda da Covid, com internações mais longas e de pacientes mais jovens, levaram o custo do setor a uma alta histórica nos primeiros meses de 2021 —o que influenciará os valores.

Nos planos individuais e familiares, que são submetidos a um teto da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar), a expectativa é de reajuste negativo para 2021, reflexo da queda na utilização do sistema no ano passado.

“Foi a tempestade perfeita. Juntou o aumento das cirurgias eletivas e o agravamento da pandemia”, diz a diretora-executiva da FenaSaúde, Vera Valente, sobre o cenário atual, que vai pesar no cálculo do ano que vem.

O percentual aplicável aos planos individuais com aniversário entre maio deste ano e abril de 2022 foi discutido pela ANS na terça-feira (18) e agora está nas mãos do Ministério da Economia. A agência afirma que aguarda a manifestação do órgão para divulgar o índice.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar