BNews Turismo

Presidente da ABAV-BA critica estrutura do aeroporto de Salvador

“Era o primeiro do Nordeste, já é o terceiro e agora pode passar a ser o quarto”, disparou José Alves

Publicado em 27/02/2015, às 16h01    Gilberto Júnior/Bocão News    Aparecido Silva (Twitter: @CydoSylva)

O aeroporto internacional de Salvador passou por uma breve reforma para a Copa do Mundo de 2014, mas não foi o suficiente para o equipamento atingir um funcionamento satisfatório. O trade turístico, setor preocupado com as condições atuais do local, cobra construção de uma segunda pista e ampliação do aeroporto.

Nessa sexta-feira (27), o jornal Metrópole traz na capa a manchete: “Aeroporto de m... Estrutura defasada, obras atrasadas, avaliação péssima, Infraero calada”. A publicação cita uma pesquisa de satisfação realizada pela Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República feita em janeiro desse ano que aponta o aeroporto de Salvador como o pior do Brasil.

“As obras pararam e a deficiência não é somente porque pararam. Na verdade, o terminal de passageiros está defasado em relação outras capitais do Nordeste como Recife, Fortaleza e Natal. O que começou a se fazer era uma reforma para a Copa, mas no projeto original existia uma ampliação e a construção da segunda pista, porque não podia deixar o aeroporto no estado que estava”, lembra José Alves, presidente da Associação Brasileira das Agências de Viagens (ABAV), na Bahia. “Era o primeiro do Nordeste, já é o terceiro e agora pode passar a ser o quarto”, lamentou.

Na avaliação do dirigente da entidade, a Infraero precisa voltar sua atenção para o equipamento na capital baiana. “Queira ou não, o aeroporto é um cartão de visita e Salvador está voltando a ser uma rota de quem está viajando pelo Brasil. Mas a gente precisa estar preparado para receber bem os turistas para que eles voltem”,  aponta. Em almoço com o trade do turismo no início desse ano, o secretário estadual do Turismo, Nelson Pelegrino, afirmou que a ampliação do aeroporto exigia um aporte financeiro de R$ 1 bilhão, mas que precisaria ser levantado junto ao governo federal. “A informação que temos é que esse dinheiro acabou, não vem mais, seja por questão de dificuldade financeira ou outro fator... a gente não sabe o que é”, contou José Alves em conversa com o Bocão News.

Ainda segundo Alves, a situação do aeroporto será debatida em reunião do Conselho da Bahiatursa e o objetivo é reunir, além de Pelegrino, o secretário de Turismo de Salvador, Érico Mendonça, e todo o trade turístico em prol de convencer o ministro da Aviação Civil, Eliseu Padilha, a vir em Salvador discutir o problema. 

Publicada originalmente dia 27 de fevereiro de 2015 às 8h24

Classificação Indicativa: Livre