Acidente

Rio de Janeiro: choque entre dois trens deixa 140 pessoas gravemente feridas

Um dos trens envolvidos no acidente foi retirado do local na madrugada desta terça-feira (6)

Publicado em 06/01/2015, às 08h47    Reprodução    Redação Bocão News (Twitter: @bocaonews)

Por volta da 20h30 desta segunda-feira (5), um choque entre dois trens na Estação Presidente Juscelino, no Rio de Janeiro, deixou mais de 140 pessoas feridas e interrompeu por várias horas o ramal de Japeri, na Baixada Fluminense.
Equipes do Corpo de Bombeiros de vários quartéis da região fizeram o resgate das vítimas, grande parte com ferimentos leves. A maioria delas foi levada de ambulância para o Hospital da Posse, em Nova Iguaçu, Getúlio Vargas, na Penha, e o Albert schweitzer, em Realengo, também na Baixada Fluminense. Houve muita confusão no momento do choque. Algumas pessoas ficaram presas em parte dos destroços, 
Para o Hospital da Posse foram levados 129 passageiros. Os que apresentavam ferimentos leves foram liberados, mas a maioria continua internada e alguns tiveram que passar por cirurgia. Médicos que estavam de licença foram chamados e devido ao grande número de feridos, muitos tiveram que ser atendidos em macas, no corredor do hospital.
Mais oito feridos foram levados para o Hospital Getúlio Vargas e 10 para o Albert Schweitzer. O grande número de feridos e a insuficiência de ambulâncias fizeram com que muitas pessoas fossem transportadas  em veículos particulares e vans.
Em nota, a SuperVia informou que "um trem que seguia da Central do Brasil para Japeri abalroou outra composição que se encontrava na Estação Juscelino Kubitschek. O Corpo de Bombeiros e o Grupamento de Polícia Ferroviária (GPFer) foram imediatamente acionados para prestar o atendimento necessário”.
Já a Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transportes Aquaviários, Ferroviários e Metroviários e de Rodovias do Estado do Rio de Janeiro (Agetransp) informou, por meio de nota, que abriu um boletim de ocorrência para investigar as causas da colisão. 
De acordo com informações da Agência Brasil, na manhã desta terça-feira (6), a circulação no ramal se dá de forma parcial, em apenas um dos trilhos, o que faz com que os trens que partem da Central do Brasil tenham que aguardar autorização para prosseguir viagem entre as estações de Edson Passos e Presidente Juscelino, em Mesquita, onde houve o acidente. A prioridade é para os trens que seguem em direção ao centro da cidade, em razão do maior volume de tráfego devido ao horário de pico, quando milhares de pessoas estão indo para o trabalho. 
Ainda segundo a Supervia, o primeiro trem foi retirado do local durante a madrugada desta terça-feira, mas a segunda locomotiva só foi “encarrilhada” por volta das 5h20, antes de ser levada para a oficina.

Classificação Indicativa: Livre