BNews Agro

Secretário da Seagri ressalta importância de carta divulgada por entidades do agro: “comprometidos com a democracia”

Divulgação

O documento cobra postura das lideranças brasileiras, que devem se mostrar “à altura do Brasil” e critica a “politização ou partidarização nociva”

Publicado em 31/08/2021, às 19h28    Divulgação    Diego Vieira e Samuel Barbosa

O secretário estadual da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura (Seagri), João Carlos Oliveira da Silva, classificou a nota das entidades do setor agroindustrial em defesa da democracia, divulgada na última segunda-feira (30), como sendo de extrema importância. O documento cobra postura das lideranças brasileiras, que devem se mostrar “à altura do Brasil” e critica a “politização ou partidarização nociva”, que tem potencial para agravar os problemas enfrentados pelo país. 

"Esse documento é de extrema importância porque eles estão sentindo que a política do governo federal não é a política da agricultura, mas sim de politicagem do governo. Portanto, nós entendemos que esse é um momento muito crítico em que as instituições estão sendo ameaçadas para não assinar documentos, mas felizmente a gente sente que tem empresários comprometidos com a democracia, com o agronegócio, com agricultura brasileira e que não baixam a cabeça para este tipo de perseguição e caça às bruxas", disse. 

Na opinião de João Carlos, o Brasil tem "tudo para avançar no agronegócio". "Eu na condição de secretário, quero parabenizar esse segmento que deu um grito de independência e quer uma agricultura forte e deseja uma agricultura que possa competir de igual para igual principalmente no comércio internacional com os demais países produtores. Fico feliz de encontrar empresários comprometidos com a democracia e entendendo que o Brasil precisa ser um país livre. Temos tudo para avançar no agronegócio e o que a gente precisa é que o governo federal não atrapalhe", completou.

A nota é assinada pela Associação Brasileira do Agronegócio (Abag), Associação Brasileira dos Produtores de Óleo de Palma (Abrapalma), Associação Brasileira dos Industriais de Óleos Vegetais (Abiove), Associação Brasileira das Indústrias de Tecnologia em Nutrição Vegetal (Abisolo), CropLife Brasil, Indústria Brasileira de Árvores (Ibá),  e Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Vegetal (Sindiveg).

Leia também:

Governo reduz prazo para análise de financiamento de imóvel para agricultores familiares

Valorização da piaçava garante renda para agricultores familiares do Baixo Sul da Bahia

Classificação Indicativa: Livre