BNews Folia

Ausência de Pitty: Bahiatursa se defende e diz que valor de patrocínio para o Palco do Rock é fixo

Pedro Vilas Boas/ BNews

A Superintendência e a empresa que organiza o evento devem se encontrar entre o final de março e o início de abril para resolver “o ruído de comunicação” causado pela exposição do caso na imprensa

Publicado em 24/02/2020, às 20h56    Pedro Vilas Boas/ BNews    Pedro Vilas Boas e Márcia Guimarães

Após a polêmica sobre a ausência da cantora Pitty no Palco do Rock, a Bahiatursa (Superintendência de Fomento ao Turismo do Estado da Bahia) irá se reunir com a empresa que organiza o evento, realizado durante o Carnaval de Salvador, na praia de Piatã. O encontro deve acontecer entre o final de março e o início de abril e tem como objetivo resolver “o ruído de comunicação” causado pela exposição do caso na imprensa.

“A programação de cada projeto que a Bahiatursa patrocina é de acordo com a empresa que realiza o evento. O Palco do Rock tem a sua programação e, como todo ano, a gente patrocina. O investimento no Palco do Rock, entre outros projetos, a orientação é a mesma do ano passado: valor fixo. A gente vinha tratando isso com a produção e, de fato, a gente não entendeu muito esse ruído de comunicação. Quando passar o Carnaval, lá pro final de março, início de abril, vamos chamá-los pra conversar para o ano que vem”, explicou o titular da Bahiatursa, Diogo Medrado, em entrevista ao BNews nesta segunda-feira (24).

Na semana passada, a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia afirmou que reconhece a importância do Palco do Rock, mas que, para o Carnaval, realiza apoio por dois editais: “um para os blocos de matriz africana, o Carnaval Ouro Negro e o Carnaval do Pelô, que contrata Microtrio, Nanotrio, Performance, Bandas de percussão e cordas, fanfarras, além de bandas e artistas para apresentação nos largos. Assim, o investimento para o Carnaval está direcionado para esses dois chamamentos públicos”.

Classificação Indicativa: Livre