BNews Folia

"Entramos na história sem saber", admite marido de Claudia Leitte

Imagem "Entramos na história sem saber", admite marido de Claudia Leitte

Advogada de ex-mulher de Edilson diz que Saltur foi notificada e bloco pode ficar sem lugar

Publicado em 03/02/2013, às 15h41        Terena Cardoso (Twitter: @terena_cardoso)

Em conversa com o Bocão News, o empresário e marido de Claudia Leitte, Márcio Pedreira, admite: “Entramos numa confusão sem saber”. A avaliação de Márcio reflete o tamanho do burburinho que envolve a empresa Ed Dez Produções do ex-jogador Edilson “Capetinha” e sua ex-mulher, Ivana Solon. Segundo uma das advogadas de Ivana, Alessandra Schurig, Edilson já não é mais dono da empresa e não podia ter vendido o espaço “Bróder”, no circuito Dodô, para a equipe de Claudia Leitte. “As cotas dele estão penhoradas e ele não é mais dono de nada, mas, como ele é conhecido, as pessoas tendem a negociar com ele. A Timbalada pagou pelo "Bróder" até 2014, se ela não saiu ano passado e não quiser sair esse ano é uma decisão da banda, o que não significa que tenha de ser vendido o espaço”, explica Alessandra.

A advogada diz anda que a Saltur foi notificada pela Justiça na última sexta-feira (1º) e que o bloco Largadinho terá que conseguir outro lugar na fila para sair. “Queremos que seja cumprida a ordem judicial”, diz ela, que não sabe ainda quem ficará com a vaga. “Nesse momento está tudo muito confuso e estamos trabalhando isso pra saber quem é que vai ficar nesse espaço. Estamos tendo dificuldade em resolver isso porque Edilson não entra em contato e o pessoal de Claudia Leitte também não”, conta Alessandra Schurig.

Enquanto nada se resolve, Márcio Pedreira continua com a certeza de que o bloco estará a postos no domingo (10). “O Largadinho vai sair no "Bróder" às 19h30. Nossos advogados estão resolvendo isso”, assegura.

Tanto Márcio, quanto Alessandra, esperam que até no máximo terça-feira (05) a questão seja resolvida.

Entenda o caso

O estardalhaço envolvendo a empresa Ed Dez Produções, Edilson “Capetinha”, a ex-mulher dele, Ivana Solon e Claudia Leitte, veio à tona quando Ivana decidiu entrar com uma ação judicial impedindo a saída do bloco “Largadinho” no espaço “Bróder”, na fila do Circuito Dodô no Carnaval desse ano. O motivo seria porque, segundo ela, Edilson já não é mais dono da empresa e teria, ilegalmente, vendido um espaço que já estava negociado para a banda Timbalada até 2014.

Segundo a advogada de Ivana, Alexandre Schurig, Edilson perdeu a empresa quando não pagou seus honorários. “A parte dele na empresa está penhorada em 99% para mim por conta de honorários que ele nunca me pagou. Hoje a situação que está se delineando é essa, que eu e Ivana somos sócias na empresa”, revela. Alessandra diz ainda que não se trata de uma ‘briga de casal’. “Eles se separaram em 2007 e continuaram tocando a empresa. Mas, ele agiu ilegalmente e já não é mais dono de nada”, garante. Leia mais aqui e aqui.

Classificação Indicativa: Livre