BNews Pet

Cães e gatos idosos exigem cuidados especiais; saiba como ajudá-los

Reprodução / Pinterest

Publicado em 05/07/2021, às 12h22    Reprodução / Pinterest    Redação BNews

Assim como os humanos necessitam de cuidados especiais quando envelhecem, o mesmo acontece com os pets. Para garantir uma velhice saudável para os bichinhos que foram companheiros por toda vida, é importante manter alguns hábitos, como boa alimentação, vermifugação correta e contínua, vacinação e visitas ao veterinário sempre que necessário.

De acordo com o médico veterinário e responsável técnico pela clínica veterinária da Ages - instituição de ensino superior pertencente à  nima Educação, um dos maiores ecossistemas educacionais do país -, Lauman Gonçalves de Carvalho, a partir dos 11 anos podemos considerar os gatos idosos. 

No caso dos cães, essa idade pode variar de acordo com o porte dos animais. Os cachorros pequenos têm uma expectativa de vida maior em relação aos de grande porte e podem ser considerados idosos a partir dos 9 anos. Já os grandes ou gigantes entram nessa fase por volta dos 6 anos de vida.

“No que se refere ao acompanhamento veterinário, os animais idosos precisam de consultas e checkups constantes para que haja um controle de eventuais problemas desde o início. Tanto a alimentação quanto alguns medicamentos seguem linhas específicas para animais idosos. Vale sempre a pena a consulta de um profissional para seguir um protocolo específico para ele. Por exemplo, animais com problemas renais, diabéticos, cardíacos tudo isso influência diretamente nas necessidades nutricionais (ração) e também no uso dos medicamentos”, aponta Lauman.

Ainda de acordo com o veterinário, pets têm comportamentos próprios, que se tornam comuns e conhecidos pelos tutores. Então, a partir do momento em que eles passam a se comportar de forma fora do habitual, com letargia, alterações motoras, diminuição da interação social ou qualquer outro detalhe que configure um desvio do normal, é preciso acender um alerta para uma cautela maior.

“A redução na agilidade e entusiasmo dos pets é bastante notória com a idade. Sinais como falta de empolgação ao ser convidado para passear e apatia em geral devem ser observados, pois isso pode evitar uma sobrecarga de exercícios que gere lesões ou traumas por conta da prática forçada. Animais idosos devem passar por um checkup pelo menos a cada 6 meses, exames básicos como hemograma, perfil renal, hepático e glicemia devem ser solicitados sempre”, indica o médico-veterinário.

Ele enfatiza que os cuidados ao longo da vida certamente influenciam de forma direta na velhice do pet. “Alimentá-lo com rações e suplementos de qualidade, vacinar, vermifuguar e, se possível, acatar a castração (macho ou fêmea) e evita chances de desenvolvimento de várias doenças. Avaliar periodicamente o pet com um veterinário e prevenir doenças, certamente garante uma qualidade de vida e longevidade maior”, completa.

Patologias e cuidados
Algumas raças, por causa de consanguinidades oriundas de cruzamentos entre parentes, ou mesmo pela própria propensão da raça manifestam doenças típicas. Um exemplo é a displasia coxofemoral em raças grandes, como Pastor Alemão e Dogue Alemão, doença essa que se manifesta de forma mais intensa em idosos, com mais chances de problemas articulares. 

Outra patologia bastante comum de raças específicas é a surdez em Dálmatas e as afecções de pele em geral de raças como Sharpei, Shitzu e outras. Lauman coloca ainda que a anestesia em animais idosos é bem mais complexa e consequentemente perigosa, pois pela possibilidade de o paciente já sofrer com doenças pré-existentes, ele pode manifestar complicações e isso influenciar no processo de sedação, por isso qualquer necessidade de cirurgias deve ser avaliada por um profissional.

Serviço
A Clínica Veterinária da Ages de Paripiranga, no interior da Bahia, disponibiliza exames, serviços como consultas, corte de unhas, curativos, imobilização, vacinas e cirurgias. 

Ela conta com um setor de grandes animais, que atende, por exemplo, equinos, bovinos e ovinos, onde são realizadas consultas e procedimentos diversos. O espaço oferece atendimento com preços diferenciados para pequenos animais de famílias de baixa renda. 

Todos os serviços da clínica devem ser agendados com antecedência pelo WhatsApp (75) 99948-8739. O horário de funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 13 às 18h. 

Classificação Indicativa: Livre