BNews Sergipe

Desenvolvedor de links falsos usados para golpe em clientes de banco é preso e chega a Aracaju

Divulgação / Polícia Civil

Publicado em 23/11/2021, às 09h11    Divulgação / Polícia Civil    Redação BNews

Três envolvidos em golpes bancários que causaram prejuízos de mais de R$12 milhões foram presos em São Paulo e no Rio Grande do Sul. Eles são alvos da Operação Torpedo que investiga crimes de estelionato, furto mediante fraude e organização criminosa contra instituições financeiras e contra seus correntistas..

Nesta segunda-feira (22), a delegada Maria Pureza, do Departamento de Crimes Contra o Patrimônio (Depatri), detalhou que entre os presos está um desenvolvedor de links de sites falsos, que eram encaminhados às potenciais vítimas do golpe.

De acordo com a autoridade policial, também foram presos dois envolvidos com o acesso às aplicações oficiais com os dados das vítimas. Os presos foram identificados como Kairo Cardozo Trzeciak (RS), Robson de Souza Peres (SP) e  Yasiel Soria O Farril (SP). 

“A prisão deles foi de fundamental importância para o desfecho das investigações. A Polícia Civil teve êxito com a prisão do desenvolvedor dos links maliciosos. O investigado Kairo era o desenvolvedor, já o Iaziel e o Robson invadiam as contas das vítimas, já de posse das credenciais dos correntistas do banco”, detalhou a delegada.

Leia mais
Polícia mira grupo que causou prejuízo de R$ 12 milhões por meio de fraudes bancárias em SE; entenda o esquema
Natal Iluminado: Aracaju terá 45 dias de programação com retomada do público
Academia de Polícia Civil muda de nome para homenagear delegado Marcelo Hercos

Os investigados foram encaminhados para Sergipe e chegaram neste fim de semana à capital, pois algumas vítimas são do estado e o processo corre na Justiça local.

O Crime - Os fraudadores ligavam para os correntistas e se passavam por funcionários, como se fossem de uma central de atendimento do banco. Uma das vítimas é o Banco do Estado de Sergipe (Banese), e seus clientes. A instituição pediu que os clientes não informem dados bancários, senhas ou códigos recebidos por SMS.

A operação segue, para identificar outros envolvidos no golpe. Informações sobre suspeitos podem ser repassadas à Polícia Civil pelo telefone 181.

Acompanhe o BNews Sergipetambém no Instagram.

Classificação Indicativa: Livre