Na Sombra do Poder

Na Sombra do Poder: Um estranho no ninho

[Na Sombra do Poder: Um estranho no ninho]
Por: Montagem BNews Por: Editoria de Política 0comentários

Um estranho no ninho
Sumido dos holofotes desde que deixou a Sucom, o advogado Sílvio Pinheiro - conhecido também por alguns amigos como Kiko, da série mexicana Chaves - participou de um jantar na cidade ao lado dos pré-candidatos Guilherme Bellintani e Geraldo Júnior. Até aí tudo bem, os três são 'muy amigos'. O que impressionou a turma dos menudos ligados ao Thomé de Souza foi a ousadia dele em posar para algumas fotos de rede social. Fontes da Coluna afirmaram que a galera do prefeito ACM Neto, amigo pessoal do advogado, teria ficado P da vida com o rapaz, já que até a torcida do Flamengo já sabe que nem o presidente da Câmara e nem o mandatário do Esporte Clube Bahia andam de amores com o cacique soteropolitano - pelo contrário, estão de malas prontas para a base do governador Rui Costa, através de dois famosos marketeiros baianos.

Cruel e Gargamel atacam de novo

Um famoso “artista” do cenário político baiano ataca mais uma vez. Desta feita, o galã de novela mexicana está aliado a seu antigo comparsa tentando burlar uma licitação milionária em uma instituição lendária do estado. Após ser desclassificado, ele vem se escondendo com a ajuda do amigo atrás de uma empresa de fora do estado. A turma já tá ligada na movimentação do moço, o modus operandi é o mesmo e velho conhecido dos baianos.

Soho pega fogo
O famoso japonês da Bahia Marina, na Avenida Contorno, foi palco de uma série de acontecimentos bizarros no último final de semana. Um jovem herdeiro de uma famosa construtora baiana, embalado por alguns goles e aditivos, partiu pra cima de alguns clientes, proferindo impropérios e palavrões. Quem viu a cena tratou de descrevê-la como lastimável. Já não é a primeira vez que o rapaz se mete em baixarias.

Prefeito motoqueiro

O povo de Canavieiras tá na bronca com o prefeito Dr. Almeida. As denúncias chegadas a esta Coluna apontam que ele usa máquinas da administração pública para trabalhos em seu sítio particular, mas não coloca os equipamentos na coleta de manchas de óleo que também chegaram às praias da cidade. Mandou o povo se virar porque ele tá cuidando do encontro de motoqueiros previsto para novembro. Prioridades, né?

Alarme falso

A presença de um carro da Polícia Federal entre a Câmara Municipal e a sede da Prefeitura de Salvador esta semana deu frio na espinha de muita gente que circula pelo Centro Antigo. A mensagem erguida no topo do Paço Municipal nunca fez tanto sentido: somos mais que discurso, somos perna também! Não sobrou uma alma dando bobeira. No final das contas, descobriram que os servidores federais estavam ali por ocasião de um evento e não ofereciam ameaça. O alarme falso fez subir a pressão arterial de muita gente.

Politiquês 

Meia dúzia de vereadores embarcou na campanha improvisada da CMS para ajudar na limpeza manchas de óleo nas praias de Salvador. Visivelmente alheio quanto à temporalidade da tragédia, o grupo chegou à orla de Amaralina sem ter muito o que fazer porque já não havia manchas maiores na faixa de areia. Restou a eles posar para fotos e vídeos raspando resquícios que ficaram na região pedregosa. E só. A máxima “somos mais que discurso”, estampada no prédio do Legislativo, virou mais um discurso politiquês da gestão Geraldina! 

Menos protocolar

Kiki Bispo – vice-presidente da Casa – também foi à praia na manhã daquela quinta-feira, mas por uma razão menos protocolar: uma partida animada de futevôlei, também com direito a fotos e stories para as redes sociais. 

Peroba

Todo mundo trabalhando e o pupilo Sanches brincando de pilotar máquinas gigantes. Tal qual a caravana que passeou em Amaralina, o garoto Duda ainda quis vender a pose de trabalhador. Olha a legenda: “É meter a mão na massa que fala é?!”. Sugerimos peroba! 

Quem não deve, não treme


Não passou despercebida a tremedeira de Alexandre Aleluia ao discursar recentemente em um evento com o prefeito ACM Neto. Em tom de brincadeira, interlocutores do Thomé de Souza cochicham que o edil está desconcertado desde o rompimento do clã Pimentel com Bolsonaro porque bagunçou os planos que ele tinha pra 2020. De lá pra cá, ele anda assim meio trilili. Além do óleo de peroba, sugerimos Maracugina. 

Desal em oração

Tá todo mundo sem entender ainda por que raios o pessoal da Desal de Salvador entrou em oração por Marcell Moraes. O administrador do perfil da fábrica no Instagram comentou uma publicação sobre o relato da suposta agressão praticada pelo deputado. Tá faltando o que fazer ou vão culpar o estagiário?

Sem adesão
Os atos pró-Bolsonaro e Lula Livre do último final de semana foram tão fracos que daria pra reunir apoiadores dos dois polos em um vagão do metrô de Salvador, deixando ainda assentos vazios. Com muito esforço, a reportagem contabilizou 30 almas que vagaram no Farol da Barra fazendo acenos ao ocupante do Planalto. Resta saber quem amargou o prejuízo com os custos do aluguel do trio elétrico para lançar ideias ao vento. 

Provocações vazias

Apesar do esvaziamento, houve provocação entre as arminhas de Bolsonaro e o L pela soltura de Lula, que aniversariou no domingo passado.

Da série 'A internet não perdoa'

Correu rápido nas redes uma série de memes e piadas com o depoimento do porteiro citando o presidente Jair Bolsonaro no caso Marielle Franco. Uma das pérolas foi esse trecho da música Interfone, do grupo Só Pra Contrariar.
Em tempo, verificou-se que o porteiro mentiu.

Entre laranjas e sumidos, o PSL e seus assuntos proibidos
Fontes do BNews em Brasília compartilharam que há temas sensíveis no partido do presidente Jair Bolsonaro. Queiroz e candidaturas laranjas são assuntos que sequer podem ser discutidos entre os correligionários palacianos. "Não tocamos nesse assunto. O mesmo acontece com o caso das laranjas em Minas Gerais", confessaram integrantes.

Selo de vidente
Uma parlamentar desse bloco confidenciou a esta coluna que ganhou o selo de vidente porque previu a virada de jogo da ala Bivarista, que conseguiu destravar a expulsão dos Bolsonaristas - suspensa por uma liminar. “Está tudo muito silencioso e, quando isso acontece, eu fico com medo de que uma bomba venha aí”, avisou ela.

#tbt rodando redondo

O metrô saiu, mas quem rodou redondo nele, fala de costume do então secretário de João Henrique, João Leão, foram eles dois. Foto memorável. Imprensa convidada para dar o primeiro passeio e depois a roda murchou. Teve que passar para o governo do Estado, onde hoje o bonitão também está.
 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

PodCast

Mais Lidas