Coronavírus

Mesmo com explosão de Covid em Salvador, diretor da Prefeitura defende reabertura de academias

Arquivo

Felipe Lucas foi às redes sociais para se posicionar contra decreto acordado entre Bruno Reis e Rui Costa

Publicado em 04/03/2021, às 17h48    Arquivo    Henrique Brinco

No momento em que Salvador está a beira do colapso na Saúde em função da segunda onda da pandemia da Covid-19, o Diretor Geral de Esportes da Prefeitura, Felipe Lucas (DEM), foi às redes sociais para defender a reabertura de academias, nesta quinta-feira (4). 

O gestor se posicionou contra o decreto estadual, acordado entre o governador Rui Costa (PT) e o prefeito Bruno Reis (DEM), que orienta o fechamento de todos os serviços não essenciais até a próxima segunda-feira (8). Segundo ele, "academias abertas, seguindo protocolos, são necessárias à saúde pública".

"No momento em que as pessoas mais precisam cuidar da saúde de forma preventiva, o Governo do Estado decreta uma medida dessas. Academia aberta é prevenção do agravamento do vírus. Esses estabelecimentos são totalmente capazes de seguir protocolos e serem fiscalizados. Estamos juntos nessa!", escreveu, no Instagram. A declaração do gestor, todavia, contraria a ciência.

Em novembro de 2020, pesquisadores da  Universidade de Stanford divulgaram um estudo apontando que as academias são o segundo pior lugar para contrair o novo coronavírus - perdendo apenas para restaurantes de "serviço completo" (aqueles em que as pessoas sentam para comer e são servidas por alguém).

Nesta quinta-feira (4), os dados divulgados pelo site oficial da Secretaria de Saúde de Salvador apontam que a capital baiana tem um percentual de 84% de taxa de ocupação de leitos de UTI. Durante coletiva à imprensa mais cedo, Bruno Reis alertou que caso o aumento de casos continue, “o colapso pode ocorrer nas próximas horas” na rede municipal de saúde

O gestor afirmou ainda que 117 pacientes aguardam regulação em Unidades de Pronto Atendimento. "Um novo recorde. Ontem eram 107, anteontem eram 96. E, mesmo mantendo média de 70, 75 regulados, os números não cedem. Por mais que estejamos com medidas mais restritivas, os números continuam crescendo em nossa cidade", lamentou o prefeito soteropolitano.

Felipe Lucas foi nomeado diretor da Prefeitura no início do ano após não ter conseguido se reeleger vereador na última eleição.

Leia também:
Aumento de casos pode gerar “colapso nas próximas horas” em Salvador, alerta Bruno Reis

Classificação Indicativa: Livre