Justiça

Zilu Godoi poderá ter bens penhorados para pagamento de dívida de R$ 2,3 milhões

Reprodução / Instagram

A ex-mulher de Zezé Di Camargo é sócia de um empresa que não honrou o pagamento de escavadeiras e tratores

Publicado em 04/05/2021, às 08h47    Reprodução / Instagram    Redação BNews

Os bens de Zilu Godoi deverão sofrer penhora, determinada pela Justiça de São Paulo, para pagamento de uma dívida da empresa Construmax Terraplanagem Ltda, na qual é sócia. Segundo informações divulgadas pela colunista Fábia Oliveira, do jornal O Dia, o motivo seria o não pagamento de inúmeros bens móveis adquiridos com a empresa Epel – Empresa Paulista de Empreendimentos Ltda.

Os bens móveis foram comprados em 17 de março de 2014 por R$ 2.330,778,71, mas nesse valor soma-se R$ 10 mil de multa. Entre os 20 bens estão escavadeira hidráulica da marca Sunward; motoniveladora, da marca Caterpillar; trator de esteiras da marca Komatsu e trator de pneus da marca Valtra.

De acordo com a publicação, além de Zilu e Danilo Augusto Barbosa Machado, a Construmax também tinha como sócio, Marcus Buaiz, que possuía uma cota no valor de R$ 700 mil. Contudo, Buaiz se retirou da sociedade e declarando não ter mais nada a receber.  Diante disso, as cotas da Construmax estão distribuídas da seguinte forma: Danilo Augusto Barbosa Machado ficou com 67,5% - R$ 2.700.000,00, Zilu Godoi, ficou com 30% - sendo R$ 1.200.000,00, e Dorival Perez com 2,5% - R$ 100 mil.

Com o não pagamento dos valores pela aquisição dos bens, a Epel pediu que a Justiça decidisse com urgência pela penhora, pois, segundo eles, a empresa de Zilu estava praticando atos de dissolução.  A Epel ainda enfatiza que o sócio Dorival - conhecido por Pinguim-, vive ostentando uma vida luxuosa. Ele seria dono do Camarote do Pinguim.

Ainda segundo a coluna, o desembargador Heraldo de Oliveira, da 13ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo, decidiu no dia 29 de abril, que deve determinar a penhora das contas de Zilu Godoi, contrariando a sentença que havia negado a penhora.

Classificação Indicativa: Livre