Justiça

OAB-BA: Fabrício Castro diz que sempre “deu sinais” de que não disputaria reeleição; presidente anunciou apoio a chapa feminina

Arquivo Bnews

Publicado em 19/08/2021, às 23h42    Arquivo Bnews    Lucas Pacheco

Ouvido pelo BNews sobre a escolha dos primeiros nomes da chapa do seu grupo para as eleições de novembro que irão escolher representantes para o biênio 2022-2024 e sobre ter decidido não disputar a reeleição, o atual presidente da Ordem dos Advogados do Brasil – seccional Bahia (OAB-BA), Fabrício Castro, afirmou que sempre deu sinais de que não disputaria um novo mandato para a presidência da entidade.

“Eu nunca disse que era candidato a reeleição. Minha premissa sempre foi outra, foi a de não querer a reeleição. Desde o início da gestão, quem acompanha a Ordem, observa que todas as sinalizações que eu dei era de que não seria candidato à reeleição. Dei todos os sinais de que não seria candidato e estou cumprindo esse objetivo. Estou tranquilo, feliz e realizado, porque a gente está fazendo um grande mandato e construindo uma grande sucessão”.  

Segundo ele, as pessoas analisam a reeleição como se fosse uma coisa obrigatória. 

“Eu não faço política de forma individual. Eu acho que a gente tem que pensar de forma coletiva. O próprio presidente Luiz Viana não queria ser reeleito da vez passada e, naquela oportunidade, nós entendemos que era importante para a consolidação do nosso grupo que ali se iniciava. Hoje, a gente tem um grupo já consolidado, que tem diversos nomes com a capacidade de exercer a presidência e não há a necessidade de uma reeleição”. 

E completou: “Eu estou muito feliz com o mandato que a gente vai concluir em dezembro. A gente tem muitas realizações. E, a partir de janeiro, porque eu tenho a convicção a de que Daniela vencerá a eleição, eu serei um soldado liderado por ela e seguirei ajudando. Nosso projeto é um projeto coletivo. Não faço política sob o ponto de vista personalista. Eu trabalho em grupo”.

Questionado se poderá concorrer a algum cargo na chapa que começou a ser anunciada hoje, ele afirmou que há grandes chances. “Nós ainda estamos discutindo a formação da chapa. Hoje a gente divulgou presidente e vice. Mas há uma probabilidade grande de eu concorrer ao conselho federal”. 

Na noite desta quinta-feira (19), Fabrício Castro, anunciou em suas redes sociais as primeiras pré-candidaturas do seu grupo para as eleições de novembro. As advogadas Daniela Borges e Christianne Gurgel concorrerão à presidência e vice-presidência, respectivamente, da OAB-BA. 

Sobre a escolha do grupo para as eleições de novembro, o advogado destacou que os nomes foram fruto de uma análise e decisão de grupo e destacou a carreira e a experiência da pré-candidata a presidente.

“O grupo da gente tem diversos nomes com capacidade de assumir a presidência da ordem.  Nós fizemos um processo longo, no qual consultamos toda a nossa base e entendemos que o nome de Daniela era o nome mais adequado. Daniela tem experiência. Foi tesoureira da Ordem, tem um mandato exitoso como conselheira federal, é presidente da Comissão Nacional da Mulher Advogada, é a maior responsável no Brasil pela paridade ter virado norma em todo sistema OAB. Então, nós entendemos, após uma análise exaustiva e extensa de todo o grupo, que o nome dela é o nome que hoje reflete a necessidade da advocacia baiana”.

Ele também ressaltou o trabalho e a importância de Christianne Gurgel, pré-candidata a vice. 

“Agregamos ao nome de Daniela, o nome da professora Christianne Gurgel. Também uma advogada que tem uma carreira bastante exitosa. Professora de Direito do Trabalho, militante na área dos Direitos Humanos, dirigente do Instituto da Advocacia da Bahia. Também muito experiente. Eu acho que nós estamos formando uma chapa muito forte, com duas mulheres muito preparadas, muito capacitadas e muito experientes. Então eu fico muito feliz de conduzir esse processo com um chapa bem forte, com essas duas mulheres à frente”. 

Em outro trecho da entrevista, Fabrício Castro ressaltou que a união do nome de Daniela Borges com o de Christian Gurgel reflete uma grande unidade na advocacia baiana. 

“A gente está construindo uma grande unidade da advocacia. A gente está juntando o nosso grupo, com um grupo tradicional da advocacia, que foi liderado pelo presidente Saul Quadros e que hoje tem grandes colegas na sua liderança, como o doutor Antônio Menezes, como Christianne, Carlos Rátis. Então, nós estamos fazendo uma grande aliança porque a gente entende que a advocacia unida é muito mais forte”.

Perguntado se, quando da decisão do grupo por uma candidatura feminina, houve alguma tentativa de atrair sua atual vice, Ana Patrícia Dantas Leão, sua ex-aliada, de volta ao grupo ou se ainda há chances disso ocorrer, Fabrício evitou ser específico e afirmou que tem o objetivo de agregar o maior número de apoiadores. 

"Eu sempre penso que a política de Ordem não deve ter a mesma lógica da político partidária. Nós fazemos uma política de classe. E essa política deve buscar, na medida do possível, sempre agregar o maior número de pessoas. No nosso caso, a gente tem um grupo consolidado, um grupo que está concluindo agora um novo projeto para apresentar à classe, um projeto que terá Daniela e Christianne à frente e que eu creio que será vitorioso. Então, sem qualquer exceção, qualquer colega que queria se integrar nesse processo, poderá se integrar, com certeza, sob a liderança delas duas.

Ele finalizou dizendo que, “se for observar minha gestão, desde 1 de janeiro de 2019, eu fiz um trabalho na Ordem para toda a classe. Muitas pessoas, inclusive várias que hoje vão apoiar Daniela, não votaram em mim e mesmo assim participaram da gestão, ajudaram minha gestão. Então, todos os colegas que quiserem se juntar ao projeto liderado por Daniela e Christianne, serão bem-vindos. A OAB é uma entidade que tem que ser plural e de todos os colegas que queiram participar, sem exceção”.

Classificação Indicativa: Livre