Eleições / Eleições 2022

PL aciona TSE contra PT e Lula por campanha antecipada

Ricardo Stuckert

Partido de Bolsonaro questiona participação do ex-presidente Lula em eventos do Psol e de centrais sindicais

Publicado em 26/05/2022, às 10h07 - Atualizado às 10h28    Ricardo Stuckert    Redação

Sob acusação de propaganda antecipada, o PL entrou com duas representações no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra o Partido dos Trabalhadores e o pré-candidato à Presidência da República Luiz Inácio Lula da Silva. A sigla do presidente Jair Bolsonaro questiona a participação de Lula em um evento do Psol, no final de abril, e no ato unificado organizado por centrais sindicais em São Paulo, no 1º de Maio. 

O partido afirmou que no evento do Psol havia um painel “em que se inscreviam em letras garrafais ‘Psol com Lula 2022’”. A legenda destacou o caráter de “2022” fazer menção ao ano eleitoral.  “Não bastasse a irregularidade da inscrição na logo, as falas no evento consubstanciaram evidente ato de propaganda eleitoral.” 

Já no evento em comemoração ao Dia do Trabalhador, a sigla disse que a cantora Daniela Mercury entoou o slogan de campanha de Lula, enquanto balançava uma bandeira com o rosto do petista. “Ato contínuo, em verdadeiro ato de campanha antecipada ilícita, diz: ‘Quem não votar pra Lula vai estar votando contra os trabalhadores, contra os artistas, contra o país, contra a Amazônia, contra tudo que a gente acredita e vem construindo democraticamente para esse país’” .

Além da condenação do PT, as representações pedem exclusão dos vídeos dos eventos. A multa no caso pode chegar a R$ 25.000 em cada ação. Os advogados Tarcísio Vieira de Carvalho e Caroline Maria Vieira Lacerda são responsáveis pela defesa do PL. 

Siga o BNews no Google Notícias e receba os principais destaques do dia em primeira mão!

Classificação Indicativa: Livre