Eleições

Líder do PSB na AL-BA cobra unidade do partido em torno da candidatura de Coronel

Arquivo/Agência-ALBA

Marquinho Viana, líder do PSB na Assembleia Legislativa, cobrou a unidade do grupo em torno da chapa de Rui

Publicado em 14/09/2018, às 07h27    Arquivo/Agência-ALBA    Aparecido Silva

As manifestações do deputado estadual Marcelo Nilo e do ex-secretário estadual Domingos Leonelli, ambos do PSB, a candidatos que estão fora do grupo aliado ao governador Rui Costa (PT) tem gerado divergências dentro da legenda socialista. 

Em conversa com o BNews na manhã desta quinta-feira (13), a presidente do PSB, a senadora Lídice da Mata, frisou que os dois socialistas não estão fazendo algo contra a posição do partido. A dirigente ressalta que na convenção partidária ficou decidido o apoio à candidatura de Rui para governador e Jaques Wagner (PT) para senador. Assim, não houve “fechamento de questão” na agremiação para apoiar Angelo Coronel (PSD), também candidato ao Senado pelo grupo.

O motivo da divisão ainda é o fato de Lídice ter sido preterida na formação da chapa majoritária de Rui Costa em detrimento de Coronel.

Ao BNews, o deputado Marquinho Viana, líder do PSB na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), cobrou a unidade do grupo em torno da chapa de Rui. “Discordo dos dois [Leonelli e Nilo]. Acho que se eles estão na base, têm que votar sim em Wagner e em Coronel. Grupo unido tem que marchar unido. Se não quisesse votar em Coronel, que fosse para a oposição”, disparou Viana.

“Leonelli e Nilo estão chateados, com dor de cotovelo por quê?”, questionou o deputado, que reforçou a defesa pela unidade do grupo.

Classificação Indicativa: Livre