Entretenimento

Partiu pra cima! Karoline Lima rebate acusações, traz novos fatos e faz acusações contra Éder Militão

Reprodução Instagram
Karoline e Éder travam batalha na Justiça após fim do relacionamento  |   Bnews - Divulgação Reprodução Instagram
Juliana Barbosa

por Juliana Barbosa

[email protected]

Publicado em 16/06/2024, às 15h03



A briga continua e o relacionamento entre o ex-casal, Karoline Lima e Éder Militão está cada dia mais conturbado. A influenciadora, de 28 anos, está se defendendo de um novo processo movido pelo zagueiro do Real Madrid, de 26 anos, com quem tem uma filha, a pequena Cecília de apenas 1 ano. Acontece que agora Karol acusa Éder de litigância e má-fé, ou seja, quando uma das partes age de forma reprovável, violando deveres de legalidade, boa-fé, e cooperação de forma a causar prejuízo à parte contrária e impedir a realização da Justiça. As informações são do portal Quem.

Inscreva-se no canal do BNews no WhatsApp

A treta ganhou um novo capítulo com o contra-ataque processual no qual a defesa da influenciadora digital rebate uma série de acusações do jogador contra ela e solicita que a Justiça aprove um novo plano de convivência com regras duras para evitar que o atleta continue cometendo os excessos que sempre comete.

A defesa de Karoline argumenta que Éder sempre pega a filha sem mandar passagem de volta e muda as datas quando já está com a criança. Também no documento, a defesa alega que Éder mentiu ao afirmar que seus pais moram em São Paulo e são a rede de apoio paterna na cidade, uma vez que eles moram em Sertãozinho, no interior de São Paulo. É eita, atrás de eita!

"O Requerente [Éder Militão] se limita, reiteradamente, em justificar o seu pleito de obstrução de alteração de domicílio da criança, sob o argumento de que a mudança supostamente comprometeria o 'convívio com os avós paternos, que residem em São Paulo e hoje são a rede de apoio paterna mais próxima'. Contudo, em momento algum, comprova nos autos que eles são, de fato, uma rede de apoio paterna da criança na cidade de São Paulo e que sempre a visitam (e adiante-se que não são) (...) iv) os avós paternos não residem na cidade de São Paulo, como falsamente alegou o Requerente, mas, sim, a 336km, na cidade de Sertãozinho, interior do Estado de São Paulo", explica a defesa.

Pra ficar pior, a defesa destaca, ainda, que Éder -- apesar de alegar que Karoline vive em relações passageiras -- é quem, a cada visita da menina, coloca mulheres diferentes em casa e permite que tais desconhecidas postem Cecília nas redes. A defesa também informa que o jogador deixa Cecília acordada em festas na sua casa durante a madrugada, sem respeitar a rotina da criança.

"Ademais, o que realmente importa para a Requerida [Karoline Lima] é a filha do ex-casal, Cecília, que não deve ser exposta a situações incondizentes com a sua idade, como ocorre quando está na convivência com o pai, ora Requerente. A exemplo, a Requerida demonstra no vídeo que segue, a criança na casa do Requerente, durante a madrugada, precisamente às 03h32min, horário totalmente inadequado para uma bebê, fora da sua rotina e com mulheres que não são do convívio da família, onde estas gravam vídeo e expõem a criança na internet", informa a defesa.

‘Mão de vaca’?

No processo, a defesa ainda expõe como o jogador, que é multimilionário, tem tentado impedir que a influenciadora se mude com a filha de São Paulo para o Rio de Janeiro, e afirma que Karoline é quem arca com a maior parte do pagamento dos aluguéis, de mais de R$ 35 mil. Segundo a defesa, Militão contribui apenas com R$ 10 mil.

"O Requerente justifica os pleitos de sua exordial para tentar impedir a mudança de endereço da criança da cidade de São Paulo ao Rio de Janeiro, especificamente, sob o argumento de trazer prejuízos à rotina da criança e de comprometer o convívio da filha com os avós paternos, o que não merece prosperar, como se verá abaixo. Ora, não há que se falar em uma possível mudança que irá reduzir o status da criança, pelo contrário, o padrão de vida desta permanecerá com vida idêntica à que possui na cidade de São Paulo, visto que a Requerida sempre preza, em primeiro lugar, pelo melhor interesse de sua filha, arcando com aluguéis de mais de R$ 35.000,00 (trinta e cinco mil reais), nos melhores padrões que ela pode pagar, ao passo que a contribuição paterna é de apenas R$ 10.000,00 (dez mil reais), independentemente do local escolhido para dar conforto e segurança para a filha", diz o documento.

No documento, a defesa ainda alega que o desejo de Éder é que Cecília morasse na periferia de Pirituba, distrito situado na zona noroeste de São Paulo, em um casa com aluguel de R$ 8 mil. "Destaca-se que, o desejo do pai multimilionário, buscando atingir a mãe por intermédio da filha, era que Cecília residisse na periferia de Pirituba, em uma casa com fácil acesso à rua, pelo valor de R$ 8.000,00 (oito mil reais)", diz outro trecho do documento, que ainda exibe prints de mensagens trocadas pelo WhatsApp entre o jogador e a influenciadora nas quais ele sugere que ela se mude para a casa.

A defesa também afirma que o jogador ganha R$ 100 mil por dia só do Real Madrid, além das campanhas publicitárias milionárias que realiza e do direito de imagem que recebe para transmissão de jogos. "Deve-se ressaltar que o montante disposto a ser pago pelo pai – R$ 8.000,00 (oito mil reais) – equivale a menos de duas horas de trabalho do Requerente, já que, só do Real Madrid, ele recebe R$ 100.000,00 (cem mil reais) por dia – e não podemos deixar de alumiar ao MM. Juízo sobre as campanhas publicitárias milionárias que ele realiza e do direito de imagem que recebe para transmissão de jogos", afirma mais um trecho do processo.

O outro lado

A defesa do jogador ressalta que todas as questões envolvendo o processo entre o jogador, a mãe de sua filha e a criança serão respondidas exclusivamente via judicial, uma vez que o mesmo se encontra em fase de apreciação pelo Ministério Público e corre em segredo de Justiça.

"Vale ressaltar que o processo tem como objetivo justamente preservar o bem-estar da família, uma vez que a vida de Cecília vem sendo exposta de maneira desenfreada e desordenada na internet. Dessa maneira, o atleta não irá expor as questões processuais fora dos autos, a fim de respeitar a privacidade da filha", afirma a defesa.

Classificação Indicativa: Livre

FacebookTwitterWhatsApp