Esporte

Polícia acaba com festa na casa Vágner Love

Imagem Polícia acaba com festa na casa Vágner Love

Balada rave foi promovida pelo enteado de 15 anos do ex-jogador do Flamengo e não havia um responsável

Publicado em 15/10/2011, às 15h16        Redação Bocão news

A Polícia Civil acabou com uma festa rave na casa do jogador de futebol Vágner Love, no início da madrugada deste sábado (15). Duas pessoas foram detidas por servirem bebida alcoólica para menores. A balada, organizada pelo enteado do jogador e outros três amigos, todos com menos de 18 anos, aconteceu na mansão do ex-craque do Flamengo, no Condomínio Vargem Alegre, na Estrada dos Bandeirantes, em Vargem Grande. O evento não tinha alvará e o imóvel foi interditado. Segundo testemunhas, o enteado do jogador fugiu logo depois que a polícia chegou ao local. 

Segundo a delegada titular da 42ª DP (Recreio dos Bandeirantes), Adriana Belém, a polícia e a Vara da Infância e da Juventude do Rio organizaram uma operação conjunta depois de receberem denúncias dos moradores da região sobre a festa. No condomínio, onde há vários imóveis de luxo, também existe uma casa de repouso para idosos.
Policiais civis entraram disfarçados na Royal Ibiza, como foi batizado o evento e, por volta de meia-noite, quando havia cerca de 800 pessoas no local, entre elas crianças de 12 anos, as luzes foram acesas, a música desligada e a festa encerrada. Os agentes fizeram buscas pela residência e não encontraram drogas. Nenhum maior de idade se responsabilizou pela festa. Atualmente Vágner Love mora na Rússia, onde joga. Quem mora na casa onde aconteceu a festa é sua ex-esposa, Martha Love.
"Não é só pelos menores estarem bebendo. Essa festa não podia acontecer de nenhuma maneira, pois não tem autorização. Aqui é um condomínio residencial, e ao lado funciona uma clínica de repouso", afirmou a delegada.
De acordo com Adriana Belém, Vágner Love, sua ex-mulher Martha Love e os pais dos outros organizadores podem ser indiciados, já que seus filhos são menores de idade e foi comprovado que era uma atividade laborativa, pois os ingressos foram cobrados. O nome dos quatro organizadores estava nos panfletos e convites. Os ingressos custaram entre R$10 e R$40. A expectativa era de que até 1.500 pessoas comparecessem ao evento.

Informações O Globo
Foto: fernando Quevedo

Classificação Indicativa: Livre