Esporte

Após ter sede demolida, presidente do Ypiranga explica acordo com o Governo e aponta novo recomeço

Divulgação

Nos últimos anos o time afundou ainda mais e, em 2016, fez o seu último jogo profissional

Publicado em 22/02/2021, às 12h59    Divulgação    Redação Galáticos Online

Após ser divulgado um vídeo da sede do Ypiranga, localizada na Vila Canária, sendo demolida para dar lugar a uma escola estadual, vários questionamentos foram levantados e, na sua grande maioria, apontavam o fim de um dos clubes mais tradicionais do futebol baiano com 114 anos de fundação. No entanto, o que parece ser um triste capítulo na história de um clube histórico, na verdade pode é um recomeço. É o que afirmou o presidente do clube, Valdemar Filho, em entrevista exclusiva ao Galáticos Online. 

"Quero afirmar que o Ypiranga continua vivo e com projetos para melhorar a estrutura como um todo. Tivemos parte do nosso terreno desapropriado pelo Governo do Estado para construir uma escola que funcionará em tempo integral. Em contrapartida, o Governo, por meio da Sudesb (Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia), irá reconstrir o nosso Centro de Treinamento. Reforço que o Ypiranga não vai sair da Vila Canária.Teremos equipamentos novos e modernos, campo com gramado sintético e instalações de padrões Fifa.

O cartola também destacou que o clube não tem nenhum problema com a Justiça e deixou um convite para que os torcedores voltem a se associar ao clube e contribua, junto com a atual diretoria, para um novo recomeço.

"O Ypiranga honra seus compromissos, não tem nenhum problema com a justiça do trabalho e segue com a vida desimpedida e desprendida de qualquer ação judicial. Estamos prontos para disputar o acesso esse ano. Temos planos de sócios torcedores e, aqui, reforço o pedido para que as pessoas conheçam nossos projetos através de nosso site, adquiram nossos produtos e se assossiem à agremiação. Todos nós estamos trabalhando para alavancar o nível do Ypiranga mais uma vez e coloca-lo no lugar de onde nunca deveria ter saído: que é a elite do futebol baiano". 

De acordo com a Assessoria de Comunicação da Secretaria da Educação Bahia, a  construção da unidade escolar conta na sua infraestrutura com salas de aula, quadra coberta, campo-society, vestiários, laboratórios, auditórios, biblioteca e refeitório, na capital e no interior do estado. Além da reforma de outras unidades, também estão previstas a construção de 20 Complexos Poliesportivos e Educacionais, com ginásio de esportes, piscinas, campos de futebol e pista de atletismo, dentre outros, pelo Governo da Bahia. A licitação para as obras e reformas contam com o valor de R$ 464 milhões.

Time do coração de ilustres figuras como Irmã Dulce, primeira brasileira canonizada, e os escritores Jorge Amado, João Ubaldo Ribeiro, além da lenda da música João Gilberto, o aurinegro, como é conhecido o clube que tem as cores preta e amarela, é o terceiro clube que mais venceu o campeonato baiano, com 10 títulos estaduais (1917, 1918, 1920, 1921, 1925, 1928, 1929, 1932, 1939 e 1951).

Contudo, o Ypiranga não disputa uma partida pela elite do campeonato baiano desde 1999. Nos últimos anos o time afundou ainda mais e, em 2016, fez o seu último jogo profissional. 

O clube ensaiou uma recuperação, sendo presidido pelo ex-goleiro Emerson Ferreti, mas ainda não conseguiu voltar a disputar competições oficiais.    

Além dos dez títulos baianos, o Ypiranga venceu a Copa Norte-Nordeste de 1951. O seu último título foi pela Segunda Divisão do Baianão, em 1990.

Classificação Indicativa: Livre