Esporte

Bahia descumpre acordo global com o Tribunal de Justiça e pode sofrer penhora; entenda

Felipe Oliveira/ECB

Ao todo, o clube deve pagar R$ 450.000,00 mensais de causas trabalhistas de ex-funcionários

Publicado em 30/11/2021, às 17h41    Felipe Oliveira/ECB    Redação Galáticos Online

Se dentro de campo as coisas estão cada vez mais complicadas, fora das quatro linhas não é muito diferente.

Isso porque o Tricolor está em débito de um acordo global que tem com o Tribunal de Justiça da Bahia. Ao todo, o clube deve pagar R$ 450.000,00 mensais de causas trabalhistas de ex-funcionários.

No entanto, no mês de setembro, depositou apenas R$225.000,00 e está devendo os meses de outubro e novembro.

O Esquadrão alegou dificuldades financeiras decorrentes do distanciamento social imposto pela pandemia da COVID-19, mas a justificativa não foi aceita pela juíza Karina Andrade Britto Oliveira. A decisão foi judicial obtida pelo Galáticos Online.

A magistrada estabeleceu prazo de até 10 dias para o clube quitar a pendência. Em caso de descumprimento, a instituição estará passível de constrição de renda e penhora de bens, além de bloqueio de contas. 

"Diante do débito existente em relação ao acordo global, e se considerando que, mesmo diante das dificuldades apontadas, a requerente vinha cumprindo o acordo homologado, passando a inadimpli-lo a partir de setembro/2021, bem como que a ata de acordo global autoriza, a partir do atraso de 60 dias, sejam adotados os atos constritivos permitido em lei. CONCEDE-SE à requerente o prazo de 10 dias para complementar o aporte de setembro/2021, sob pena de se realizarem as medidas constritivas previstas", diz parte da decisão.

Com a derrota na noite de ontem para o Atlético-GO, o Tricolor permaneceu na 16ª colocação, com 40 pontos, mesmo número do Juventude, primeiro do Z-4.

O time baiano poderá voltar à zona da degola em caso de vitória ou empate do time gaúcho contra o RB Bragantino, nesta terça (30). 

> Acompanhe o BNews também nas redes sociais, através do Instagram, do Facebook e do Twitter

Classificação Indicativa: Livre