Esporte

Ídolo de gigante brasileiro e ex-técnico do Bahia dispara sobre treinar o Brasil: "Nessa bagunça eu não vou entrar"

Divulgação / Grêmio
Treinador revelou que treinar o Brasil é seu sonho, mas que hoje não aceitaria o cargo  |   Bnews - Divulgação Divulgação / Grêmio

Publicado em 06/02/2024, às 15h57   Cadastrado por Maycol Douglas



Ídolo máximo do Grêmio e atual treinador da equipe do Rio Grande do Sul, Renato Gaúcho falou sobre a chance de comandar a Seleção Brasileira um dia e se sentiu que sua chance seria neste novo período em que Dorival Júnior assumiu o comando técnico do Brasil.

Inscreva-se no canal do BNews no WhatsApp!

Em entrevista ao Globo Esporte, Renato afirmou que se recebesse um convite para treinar o Brasil hoje, ele recusaria.

"Cara, eu vou te falar uma coisa. Vou te falar sinceramente, se eu fosse chamado para a Seleção agora, eu não iria. Com todo o respeito".

O treinador revelou que é seu sonho comandar a Seleção, mas que enxerga a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) como uma bagunça atualmente e que a entidade precisa tomar "vergonha na cara".

"Nessa bagunça eu não vou entrar não. A seleção brasileira é meu sonho, mas a CBF tem que tomar vergonha na cara. A verdade é essa. Eu não quero chegar na seleção brasileira e ser mais um. Se um dia eu tiver que chegar lá. Mas chegar lá e daqui a 2 meses… ‘vai embora e me dá aí saco de arroz, saco de feijão, acabou tudo’. Nessa bagunça, eu estou fora. Graças a Deus ninguém me chamou. Eu não iria. Do jeito que está a situação na CBF, independente de quem quer que seja o presidente da CBF, mas ela tem que tomar vergonha na cara. Para o bem do futebol brasileiro", disparou.

Classificação Indicativa: Livre

FacebookTwitterWhatsApp