Geral

Estado pensa ações para combater focos de incêndios

Imagem Estado pensa ações para combater focos de incêndios

Autarquias darão apoio a instituto em Lençóis, visando solucionar problemática

Publicado em 10/01/2013, às 17h01        Redação Bocão News (Twitter: @bocaonews)

Como todos os anos, nesta época mais seca que é o verão, há um grande registro de focos de incêndio no estado.

Diante da incidência dos focos de calor e a propagação das chamas nas florestas – como foi registrados nos últimos dias na região do Parque Nacional da Chapada Diamantina, o Governo do Estado, por meio da Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema) e do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), dará apoio ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), intensificando às atividades de combate às chamas com algumas ações emergenciais.

Na sexta-feira (11), em Lençóis, o secretário estadual do Meio Ambiente, Eugênio Spengler, deve se reunir com representantes do Ministério Público Estadual, Grupamento de Bombeiros, Brigadistas, Companhia Independente de Polícia de Proteção Ambiental (CIPPA), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e a sociedade civil, para tratar sobre todas as atividades na região. Na oportunidade, Spengler fará um sobrevôo na região para avaliar a extensão da área afetada.

As ações:

Contratação de mais aeronaves - De acordo com Eugênio Spengler, além da aeronave que já se encontra disponível para o combate ao fogo na Chapada, neste momento emergencial, estão sendo contratados mais dois helicópteros e duas aeronaves air tractor, além do envio de 50 kits de equipamentos de proteção individual (EPI´s), dois carros com tração 4x4 e um aporte de R$ 20 mil para compra de água e alimentação para os brigadistas.

“Para combater os focos de incêndios, já temos em campo técnicos do Inema, mais de 40 brigadistas e 50 bombeiros, com o objetivo de debelar e monitorar os incêndios florestais na região”, afirmou Spengler.

“Desde o período em que se intensificam as queimadas florestais, geralmente entre os meses de agosto a dezembro, a equipe do Inema encontra-se em tempo integral na região para desenvolver atividades de prevenção, monitoramento e combate aos incêndios florestais”, ressalta a técnica de Fiscalização Preventiva do Inema, Fabíola Cotrim, referindo-se ao Programa Bahia sem Fogo de combate aos incêndios florestais, que é coordenado pela Sema.

Ainda segundo Spengler, ao logo do ano de 2012, foram realizadas ações de fiscalização preventiva, capacitação de brigadistas, compra de equipamentos de EPI`s, além de investimentos em diárias, aeronaves e alimentação. “Durante todo o ano, foram investidos mais de R$ 1 milhão para a aquisição de EPI`s, R$ 3,74 milhões na contratação das aeronaves, mais de R$ 600 mil em diárias, R$ 30 mil em alimentação e água e na contratação de quatro vans e veículos tracionados para auxiliar nas atividades. Um investimento total de R$ 5,08 milhões.

Bahia sem fogo -  Desde março do ano passado, já foram realizadas sete etapas do Bahia sem Fogo para prevenção e combate às queimadas na região. No caso do programa de desmatamento, foram efetuadas quatro etapas da operação de Reposição Florestal, sendo enviadas 22 equipes, além de quatro outras operações, com 24 equipes, para fiscalizar e coibir a supressão no bioma cerrado.

Foram ainda realizados 13 cursos para formação de 307 brigadistas tanto na região Oeste quanto Chapada, além do constante monitoramento dos focos de calor nas regiões, fiscalização preventiva e ações de educação ambiental para sensibilização das comunidades.

Classificação Indicativa: Livre