Coronavírus

PGE avalia medidas que possam ser tomadas contra critérios da Saúde para distribuição de vacinas

[PGE avalia medidas que possam ser tomadas contra critérios da Saúde para distribuição de vacinas ]
21 de Julho de 2021 às 12:18 Por: Vagner Souza / BNews Por: Redação BNews

A Procuradoria Geral da Bahia (PGE-BA) avalia eventuais medidas judiciais que possam ser adotadas contra os critérios usados pelo Ministério da Saúde para a distribuição de doses da vacina contra a Covid-19 ao Estado. A informação foi compartilhada pelo governador Rui Costa (PT) na manhã desta quarta-feira (21).

Rui conversou com jornalistas durante visita ao bairro do Costa Azul.  

O chefe do Executivo, que já havia tecido críticas quanto ao método da pasta, pelo qual as unidades da federação que mais vacinaram contra a gripe tiveram vantagem na quantidade de doses obtidas contra a doença provocada pelo Sars-Cov-2, queixou-se também dos novos parâmetros anunciados pelo governo. 

“Com essa nova decisão aí que o déficit vai aumentar ainda mais. Eu enviei essa notícia que eu peguei ontem a noite para o procurador-geral do estado e vamos discutir no Consórcio Nordeste o que que a gente faz, mas independente disso eu pedi ao procurador que avalie inclusive eventuais medidas judiciais que a gente possa tomar pra dar um basta a essa perseguição", afirmou nesta quarta-feira (21).

Rui avaliou que tem ocorrido uma perseguição sistemática à Bahia, a partir de uma redução sistemática do volume de vacinas distribuídas - algo que ele diz que não aceitará "passivamente". O petista voltou a afirmar que, se apenas o critério populacional fosse levado em consideração, a Bahia teria recebido setecentos e cinquenta mil vacinas a mais.

O impasse sobre a distribuição das vacinas acontece no contexto do surgimento de mais casos da variante Delta. O Brasil havia identificado até a noite da última segunda-feira (19) 110 casos da variante mais transmissível. "O governador está em alerta pra avaliar a Delta? Olha sim, é óbvio que todo mundo tá atento", admitiu Rui.

Detectada em pelo menos 111 países, segundo o mais recente boletim epidemiológico da Organização Mundial da Saúde (OMS), a Delta tem ocasionado o aumento de infecções pelo novo coronavírus - bem como o índice de internações - em nações com o processo de imunização de sua população mais adianto em relação ao verificado no Brasil. 

Notícias Relacionadas

Rui sugere sabotagem do Ministério da Saúde sobre uso da Sputnik V; governadores enviam ofício ao ministro

Classificação Indicativa: Livre


Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar