Justiça

"Absurdo", rechaça procurador do MP-BA após manifestação machista de promotor contra defensora pública

[
05 de Julho de 2019 às 15:38 Por: Divulgação Por: Henrique Brinco 0comentários

O procurador de Justiça do Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA), Rômulo Moreira, declarou ao BNews que subscreve a nota da  coletiva de Mulheres Defensoras Públicas do Brasil que repudiou fala do promotor de justiça Ariomar José Figueiredo da Silva dirigida à defensora pública Fernanda Nunes Morais da Silva durante sessão do Tribunal do Júri realizada em Feira de Santana na última quinta-feira (4).

De acordo o texto divulgado pela coletiva, o promotor pediu que a defensora se acalmasse durante os debates em plenário, argumentando que "a primeira vez com um negão não dói". "Absurdo", declarou Rômulo Moreira ao ser procurado pela reportagem para comentar o caso.

Para a organização, a conduta de José Figueiredo é inadequada e consiste em uma manifestação de machismo institucional dentro do Judiciário, algo que historicamente alça as mulheres “ao lugar de objetivos sexuais e sexualizados”. 

Conforme já informado, a reportagem do BNews entrou em contato com as assessorias do Ministério Público da Bahia (MP-BA) e da Defensora Pública da Bahia (DPE-BA) para verificar a disponibilidade dos envolvidos em conceder entrevista sobre o episódio. Da mesma forma, os órgãos foram estimulados a comentar os fatos relatados através de notas. Ambas as instituições demonstraram interesse em emitir comunicados a respeito. Contudo, os textos não conseguiram ser concluídos e encaminhados até o fechamento desta publicação.

Leia também:
"A primeira vez com um negão não dói", diz promotor a defensora durante sessão; organização repudia ato
 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

Eduardo Entrevista

Mais Lidas